Transição Capilar

6 coisas que não te contaram sobre a transição capilar

Cabelo na Transição Capilar
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Olá, meus amores! Como vocês estão? Eu andei meio sumidinha do Cacheia, mas estou de volta….. com cabelos bem curtinhos. Vou falar com vocês aqui sobre transição capilar, pois assim como vários de vocês, eu estou passando pelo processo de transição capilar, que consiste no período de abandono das químicas de alisamento até o big chop – o corte de cabelo que retira toda a parte lisa restante. Honestamente, se pudéssemos, nós pularíamos essa fase que é tão difícil, não é? (Atualização 08/2014: fiz o big chop e estou até saudosa da transição. Dá pra entender?)

Pensando nisso, criei um post pra falar sobre 6 coisas que NÃO me contaram na transição e que descobri apenas ao passar pelo processo.

 

1. Você será acompanhada por um desejo insano de cortar as madeixas

Queridas e queridos, quem vos dirige a palavra é uma menina que a vida inteira foi apegada ao comprimento do cabelo. Sempre, sempre, sempre, desde criança, tive fios com um comprimento abaixo do ombro. Cortar  o cabelin era um assunto completamente fora de questão até…. eu entrar na transição! Decidi abandonar as químicas de alisamento, em agosto, e, na mesma época, fui ao salão e cortei os fios na altura do ombro, uma atitude inimaginável para mim até então. Em dezembro, fiz um outro corte que manteve a altura dos fios no ombro, e em março, cansada do jeito que estava, eu cortei bem curtinho. A verdade é que investir em tratamento pra uma parte que não vai se recuperar é bem cansativo: o cabelo liso é um cabelo morto, em parte devido aos alisamentos e em parte porque já não o queremos liso mais. Tem que ir embora! A vontade de cortar é quase instintiva, inclusive para aqueles que se apegam ao comprimento. A transição nos ensina a não ter medo da tesoura.Meu cabelo em transição capilar

 


2.  Você não se sentirá “completa” com o cabelo da transição capilar

Se você entrou em transição capilar, provavelmente não se identificava mais com o cabelo liso. Mas ao mesmo tempo, você ainda não se enxerga com cabelo crespo e cacheado.

Estranho, não é? Mas, como tudo período de mudança, é normal ter muitas dúvidas, inseguranças e a auto estima mais “balançada”. Sei de várias meninas que fazem químicas desde crianças, que era a fase que a personalidade se formava. Eu comecei a alisar com 13 anos, e não lembrava ou não conhecia direito minhas lindas molinhas!

Fazer escova na transição pode ser uma solução legal no início, mas vai chegar um momento que você vai perceber que aquela no espelho não é você! Ao mesmo tempo, o cabelinho com a maldita textura dupla te faz ter vontade de morrer e pedir ajuda pros bombeiros-dos-cabelos-feios. Por isso que eu recomendo a texturização, que vai te ajudar a “construir” uma imagem do cabelo novo, do volume, do frizz e das características dos crespos e cacheados.


 

3. O cacho que aparece na raiz não é o mesmo cacho que aparece após a transição

Isso é um fato. A parte lisa não deixa que os espirais abram e se desenvolvam, e enquanto ela não for embora, o seu cacho não vai aparecer do jeito que ele realmente é! Ainda, já vi alguns relatos de pessoas que demoram a ter definição mesmo após o big chop. Uma provável explicação vem das gringas, falam da existência do scab hair. Este seria o cabelo que aparece logo após a transição, que ainda está se “recuperando” das químicas. É um cabelo novo, vindo de um couro cabeludo que está se recuperando, por isso é mais frágil. Não existe nenhuma pesquisa científica que busque afirmar a existência do scab hair, mas faz muito sentido pra nós ;) Depois do scab hair, é só alegria! Por isso, não desanime!

Atualização (08/2014): Amigues, isso é verdade confirmada pela minha experiência: meu cacho só se revelou depois do corte! Eu achava que tinha um 2C, e descobri que, na verdade, tenho molinhas 2C-3A-3B.

 


 

4. Não importa a quantidade de hidratações que você fizer, seu cabelo não vai transformar

No início, algumas de nós podem esperar que o cabelo sofra uma mudança incrível com o maior volume de tratamentos, hidratações e nutrições. De fato, quando o cronograma capilar é feito de forma adequada, é capaz de reduzir o frizz, manejar o volume, diminuir a porosidade, e até aumentar a definição, mas não conseguirá mudar a estrutura do seu cabelo. Você não vai perder completamente seu volume (que é lindo, tá moça?), o frizz não vai te abandonar, porosidade ainda vai existir… Enfim, as características do seu cabelo permanecerão as mesmas, afinal, tratamento não é capaz de agir como química de transformação.


5. Não existe fórmula milagrosa para o crescimento capilar

Como já vimos no item 1,  a vontade de cortar o cabelo é quase obsessiva. Depois dos períodos em que você se torna uma completa maníaca por tesoura, vem aquela ansiedade, e no segundo seguinte, você deseja um cabelinho longo. Muitas pessoas acabam procurando na internet soluções que acelerem o crescimento dos fios. A mais famosa é o shampoo bomba, feito com monovim (vitamina A). Eu não encorajo o uso do monovim A, tipo, NUNCA! Mas além destes, existem no mercado os tônicos  e os shampoos. Vocês podem tentar todos esses processos, mas tenham em mente que você precisará de três coisas: boa alimentação, paciência e persistência. Não adianta querer forçar, que tal relaxar um pouquinho e curtir o curtinho? :)


6. Frizz: Aceita que dói menos!

Frizz irrita demais. Irrira pra baralho…… Mas só quando você se importa com ele. Os fios arrepiados fazem parte da estrutura dos cabelos cacheados. Alguns têm mais, outros tipos têm menos, como os ondulados. Existem algumas técnicas capazes de reduzi-lo, mas eventualmente, o frizz vai dar as caras. O meu conselho é: faça o que for possível, não esquenta a cabeça demais e aceita que dói menos. Frizz é lindo, frizz eu amarei, frizz eu terei! :-) 


Apesar de todas as dificuldades, eu tenho certeza que elas parecerão minúsculas quando sambarmos lindes e cacheades na cara dos inimigos! Passar pela transição é difícil, mas tenho certeza que vai valer a pena. Meu planejamento é tirar a parte lisa por completo no final do ano, mas, talvez eu tire até antes, quem sabe? Contarei então as 6 coisas que não te contaram APÓS a transição capilar.

Meu cabelo com nove meses de transição.. :-)

Atualização 08/2014: Não aguentei esperar até o final do ano e tirei a parte lisa em Agosto.

Atualização 05/2016: Meu cabelo atualmente:

raysa-franca-cabelo-atual

 

Beijocas encaracoladas,

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Você também pode gostar: