Passando pela transição capilar pela segunda vez?

passando pela transição capilar pela segunda vez

Cada vez mais mulheres têm tomado coragem e decidido voltar ao cabelo natural, passando pelo processo de “transição capilar”.  A transição é aquele período em que interrompemos os alisamentos e deixamos a textura natural aparecer, seja ela ondulada, cacheada ou crespa.

Falando assim parece simples, mas só quem está vivenciando essa fase sabe do desafio que é reconstruir a própria autoestima ao enxergar uma imagem muito diferente no espelho. A transição capilar é um momento de redescoberta e tem lá suas dificuldades: encontrar uma boa finalização e produtos que funcionem bem para o cabelo e por vezes enfrentar as críticas de colegas de trabalho, amigos, parentes e até de desconhecidos na rua.

Diante de alguns desses problemas, muitas meninas acabam cedendo à pressão ou desejo de alisar o cabelo novamente: algumas levadas pela crença de que alisar é uma maneira mais fácil de cuidar dos fios, outras porque não se sentiam preparadas para seguir em frente. Muitas também têm seus cabelos alisados porque foram enganadas pela promessa de produtos ou técnicas que aceleram a transição.

Aqui no Cacheia, recebemos muitos relatos assim, de quem alisou o cabelo depois de começar a transição capilar, se arrependeu e gostaria de recomeçar. Então o post de hoje é pra conversar um pouquinho sobre isso.

Como lidar com as duas texturas do cabelo

Cabelo no início da transição capilar: raiz cacheada e comprimento liso.

Sem medo de recomeçar!

Muitas mulheres que alisaram seus cabelos durante a transição capilar já disseram aqui no blog tiveram uma “recaída”, que não aguentaram a transição capilar e que por isso voltaram a alisar. A primeira coisa que é importante dizer sobre é que isso não é vergonha e que ninguém precisa se sentir culpada por isso. Cada pessoa tem seu tempo, por isso a duração da transição varia tanto de pessoa pra pessoa. Então não se obrigue a nada, vá até onde seus pés alcançarem e saiba que sempre é possível recomeçar.

Deixe a opinião das pessoas de lado

Não tem jeito, parte da transição capilar envolve um processo de autonomia e construção da própria autoestima e isso é só você quem faz. Vai ter gente que vai falar mal do seu cabelo e te criticar? Vai. Mas acredite, quando a gente firma as raízes e sabe o que quer é possível reunir forças e seguir. Isso não quer dizer que você não possa questionar e enfrentar essas coisas. Você pode sim conversar com amigos, parentes e colegas que tecem comentários com algum conteúdo preconceituoso ou racista. Mas além disso, tente também se voltar para aquilo que é bom e que te dá forças.

Tenha inspirações, mas não se prenda a elas

Buscar por inspirações e histórias é sempre bom para incentivar a gente a continuar, mas sabe aquele ditado de que a grama do vizinho é sempre mais verde? Pois então. Pesquisar por inspirações de mulheres que possuem uma textura capilar parecida com a sua pode ajudar bastante, por outro lado, passar pela transição pensando num “cabelo ideal”, isto é, querendo o cabelo igual ao de outra pessoa, pode criar muita frustração.  Às vezes mesmo os cabelos do mesmo tipo  se comportam de maneiras diferentes: parecem mais ou menos volumosos, com mais ou menos frizz, etc. Então seu foco principal deve ser sempre a saúde: sua saúde psicológica e física :)

Não acredite que para ter o cabelo natural é preciso gastar muito

Durante a transição você pode ouvir de amigos ou parentes que para ter um cabelo natural bonito é preciso gastar muito, mas isso não é verdade! A gente sabe que quem depende financeiramente de outra pessoa pode não ter toda a autonomia para cuidar dos cabelos ou do corpo como gostaria. Às vezes bate a vontade de comprar um produto “x” mas não rola, não é verdade?

Apesar disso, não desanime. Acredite, cuidar do seu crespo, ondulado ou cacheado em casa é possível sim.  Aqui no blog tem várias receitas caseiras baratas e dicas de produtos com preço acessível para economizar sempre.

Não acredite em quem diz que seu cabelo é difícil de cuidar

Como qualquer cabelo, os fios cacheados e crespos precisam de algum cuidado, mas quem define sua rotina é você. Você não precisa seguir o cronograma capilar ou qualquer outra técnica ou rotina do tipo se não quiser. Cuidados básicos como hidratações regulares e uma boa alimentação te ajudam a ter fios saudáveis. Além disso, ao longo dessa caminhada você vai descobrir truques que facilitam a vida como receitas de borrifador, fronha de cetim para o dia seguinte, etc. Essa ideia de que o cabelo naturalmente cacheado e principalmente o cabelo naturalmente crespo é “difícil de lidar” é fruto de uma construção racista sobre os nossos corpos, como se tudo que se aproxima dos traços negros fosse ruim. Teu crespo não é ruim nem difícil de lidar. Ele tem características e necessidades específicas que você precisa compreender pra cuidar ainda melhor dele. É só isso.

antes e depois da transição capilar

Cuidado com os atalhos e fórmulas mágicas

Como eu já alertei nesse outro post sobre transição capilar aqui no blog, a transição capilar não acontece da noite por dia, por isso a paciência é muito importante se você não está a fim de cortar o cabelo logo de cara. Até o momento não conheço técnica que consegue deixar seu cabelo natural novamente sem química, por isso a melhor receita para assumir os fios naturais ainda é a tesoura. Desconfie de fórmulas mágicas e técnicas que prometem “soltar os cachos” ou devolver seus cachos no mesmo dia. Pra passar pela transição capilar não é preciso relaxamento, selagem, permanente, “desintoxicação” ou qualquer coisa do tipo. Fugir de muitas dessas coisas é importante inclusive para preservar a saúde dos fios no caso de quem alisou recentemente.

big chop - grande corte da transição capilar

Big chop (grande corte) é o momento em que os fios alisados são cortados e resta apenas o cabelo natural.

Se você sofreu com a pressão no trabalho, busque informações

Toda vez que falamos de cabelo e transição capilar é importante fazer recorte de classe, raça, idade, gênero e por aí vai. O olhar social e cultural lê nossos corpos de maneira diferente. Nesse sentido, a textura dos nossos cabelos, nossos traços e a cor da nossa pele pode interferir no modo como somos tratadas em determinados espaços. Outra coisa que não dá pra perder de vista é que muitas mulheres enfrentam situações de preconceito e/ou racismo no trabalho podem não se sentir preparadas para responder a isso naquele momento e acabam alisando o cabelo para se “adequar” àquele espaço. Sobre o tópico cabelo natural e racismo no trabalho, recomendamos a leitura desse texto aqui, que tem algumas orientações importantes. É por saber que muitas de nós dependem de um trabalho para obter renda que consideramos essa discussão tão importante.

Dicas do Cacheia para passar pela transição capilar:

Guia da transição capilar

Duas texturas na transição capilar

Transição capilar: não se desespere

Transição capilar: antes e depois

Então é isso minha gente! Foca transição <3 Se pintar qualquer dúvida é só deixar nos comentários. E se você está passando pela sua segunda transição capilar, conta pra gente como está sendo!

Maressa De Sousa

Maressa, 22 anos, baiana. Graduada em Ciências Sociais. Ama filmes e livros de ficção e aventura. Para ela, a transição capilar marcou o início de muitas outras transformações.







comments

Comentários

Amei o post e todas as dicas valiosas que você deu…
Com certeza este post vai dar força e motivação para muitas que estão enfrentando a transição capilar :)

Pinkiss
by: Renata Princess
http://www.renataprincess2.blogspot.com.br

Esses textos estão me ajudando muito com a minha transição. Amo ficar o dia todo lendo sobre o assunto. Comecei a passar por esse processo na semana do natal, ainda estou me adaptando com o novo jeito de cuidar das madeixas. E confesso que as vezes eu amo, mais tem vezes que perco a paciência. Depois paro e penso que todo esforço valerá a pena.
Meninas muito obrigada por de alguma forma me ajudar a passar pela transição capilar. Amei conhecer vcs!

Que linda! Obrigada pelo carinho Larissa! Força que a transição passa e o cabelo natural vem <3

Não tem muito a ver com o texto mas eu estou com uma grande dúvida, realmente é necessário fazer escova e chapinha depois de cada hidratação?

Oi, tudo bem? Não há nenhuma necessidade Brunna.

Beijos!

Tenho acompanhado as matérias daqui e com CERTEZA tem me dado muita força….entrei na transição em setembro/2016 e de lá para cá ja se foram dois cortes..claro que tenho sofrido com o fato de meu cabelo não ficar nem liso nem cacheado, mas estou tão certa de que quero me cabelo de volta, seja la como for que não vou desistir. Inclusive o ultimo corte que fiz foi com a profissional Liza que vi indicação aqui… @alizaquefez…super do bem essa menina viu!… Ainda não tive coragem de fazer o BC, mas a hora certa vai chegar!!!!!!!!!!!!!!!!!! Muito obrigada pelo apoio a nossa causa!!!!!! #queromeucabelodevolta

Que legal que você gostou do trabalho dela Sueni! Acho que a Raysa aqui do blog vai cortar lá também em breve :D
Sobre a transição continua nesse gás que vai dar certo <3 precisando, estamos aqui.

Beijos!


Deixe um comentário

error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido sem permissão prévia e sem atribuição dos créditos. Blog Cacheia 2013-2016.