Existe alguma forma segura de fazer “escovas progressivas”?

É muito difícil achar artigos honestos na internet sobre as escovas progressivas. Normalmente, as informações atendem aos interesses de uma indústria em crescimento que, até o momento, preocupou-se muito pouco com a saúde das clientes e dos clientes. Então, vou falar aqui sobre o que são, de onde vieram, de que são feitas e, o mais importante, qual o risco que essas escovas apresentam à saúde.


História dos Alisamentos

Sentem porque lá vem história. Antes de existirem progressivas, os cabelinhos eram alisados com químicas de transformação. Essas químicas antigas, também chamadas de relaxamento, são os hidróxidos e tioglicolato de amônia, que agem no córtex do fio. Imaginem uma cirurgia, em que os fios de cabelo são um corpo humano. Essas químicas tirariam todos os ossos e trocariam por novos. Dá pra imaginar que é muito agressivo, né? Além disso, a maior parte desses alisamentos não são compatíveis com descolorações e tinturas.

Além dos alisamentos, existia o henê amazônico. O problema dele é que não era compatível com nenhuma química além dele próprio, e ainda escurecia o cabelo. Como alisamentos exigem muita técnica, e não eram atrativos pelo caráter definitivo, surgiram as progressivas. O que as progressivas fazem é “encobrir” o cabelo, dando uma forma lisa pra ele. É uma maquiagem que não atua no cortex. A progressiva cria uma camada de formol, de “falso cuidado”. A vantagem da progressiva frente aos alisamentos, além de ser temporária no início, era a de que se você cansasse do liso, poderia lavar e ter cachos. Eu acreditei nisso durante três anos, até que, de repente, meu cabelo foi alisado permanentemente.

Durante três anos, eu gostava como meu cabelo ficava com progressiva. Até que, de repente, alisou totalmente

Escovas progressivas: a química da “maquiagem”

Quando as escovas progressivas surgiram, foi um estouro. Não sei quem teve a bendita ideia de misturar formol + queratina, mas aparentemente, funcionava. O esquema da progressiva é muito simples: o composto químico, no caso formol, “encapava” o fio, e quando submetido ao calor, ficava com a forma que o cabeleireiro deixava. Quando mais bem escovado o cabelo era no processo, melhor o resultado. Por isso que eu chamo progressiva de química da maquiagem, porque o produto vai encapando o fio, criando uma falsa ideia de tratamento. No início, as composições tinham menos formol, mas com o passar do tempo, elas foram aumentando. Casos de mulheres que morreram surgiram, e o formol, de repente, ficou perigoso apesar de todos os “benefícios” estéticos. Surgiram então alternativas mais perigosas, que eu vou explicar adiante. Essas alternativas foram camufladas sobre nomes “bonitinhos”, que são:

– Escova Marroquina, Indiana, Russa (coloque aqui a nacionalidade que quiser)
– Escova Inteligente (de inteligente não tem nada)
– Escova Gradativa
– Escova de Morango, Chocolate, Vinho
– Escova de Carbocisteína
– Selagem (em alguns salões)
– Cauterização (em alguns salões)

 

Componentes da Fórmula

Existem, basicamente, três compostos que atuam nas escovas progressivas, que eu explicarei melhor separadamente.  Aminoácidos não alisam o cabelo. Carbocisteína não alisa o cabelo. Queratina não alisa o cabelo. O primeiro componente é o formol,
e o mais conhecido,  o segundo é o glutaral e o terceiro, mais recente, são os parabenos.

Formol

A ANVISA permite 0,02% de formol para fins de conservação. Qualquer quantidade que se encontra nesse limite, não é capaz de alisar o cabelo. Como a indústria de cosmético faz, então? Essas empresas registram na ANVISA com o grau 1 (que é classificação de xampus e condicionadores, não alisantes, ou seja, isso é MALANDRAGEM da pior espécie), ou pior, nem registram.

Pra vocês terem uma noção do risco do formol, cabeleireiros são considerados como prováveis cancerígenos pela Agência Nacional de Pesquisa em Câncer, pelo simples fato de trabalharem com tinturas, loções e produtos que tem a quantidade de formol permitida pela legislação. Então imagine, quando eles realizam esses procedimentos estéticos que envolvem uma quantidade de formol muito maior?

Olha o que a ANVISA diz sobre o formol: “O uso do formol como alisante capilar NÃO é permitido pela Anvisa, pois esse desvio de uso pode causar sérios danos ao usuário do produto e ao profissional que aplica o produto, tais como: irritação, coceira, queimadura, inchaço, descamação e vermelhidão do couro cabeludo, queda do cabelo, ardência e lacrimejamento dos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, ardência e coceira no nariz, devido ao contato direto com a pele ou com vapor. Várias exposições podem causar também boca amarga, dores de barriga, enjôos, vômitos, desmaios, feridas na boca, narina e olhos, e câncer nas vias aéreas superiores (nariz, faringe, laringe, traquéia e brônquios), podendo até levar a morte.” Mas, todo mundo já está careca de saber sobre o formol, então vamos ao glutaral.

Glutaral

O glutaral surgiu, especialmente, nas escovas inteligentes. Ao contrário do formol, ele tem a grande vantagem de não produzir um cheiro horrível de morte quando os fios estão sendo escovados. Já conhecem o ditado “onde há fogo, há fumaça?”. Não necessariamente, queridas e queridos. O glutaral não produz fumaça, mas pode ser até 10x mais tóxico que o formol. “Alguns dos efeitos imediatos são queimaduras no couro cabeludo, coceira, ardência ocular e até pneumonia química – queimadura no pulmão devido à inalação, que pode levar à morte. A longo prazo, pode causar câncer e alterações no sistema nervoso central.” (Créditos da informação)

Parabenos

Os parabenos são conservantes utilizados especialmente na indústria de cosméticos. Não há risco comprovado de câncer quando ele é utilizado em baixas porcentagens, porém, há muito debate. Ainda, não se sabe as consequências do uso de maneira exagerada, que é como acontece em progressivas que o utilizam como composto base. Em 2004, uma pesquisa relacionava os parabenos ao câncer de mama.  A ANVISA estabeleceu que o máximo de parabenos permitidos é o de 0,8% em cosméticos. Porcentagem que não alisa. Pessoalmente, eu não colocaria minha saúde em risco.

Progressiva não hidrata o cabelo

Essa é a maior balela que eu já ouvi, e acreditei durante tanto tempo. Nenhum ativo de progressivas pode hidratar o cabelo. Não caiam nessa história, porque é mito. E muito cuidado com progressivas “fracas”, selagens, cauterizações. Antes de fazê-las, certifique-se que não tenham nenhuma química, porque foi justamente assim que eu alisei meus cabelos e matei meus cachinhos.

Portanto, não existe progressiva segura

Desconfiem de todas as químicas de alisamento que não são de transformação. Não existe maneira segura. Para você saber se o alisamento é transformação, exija o composto químico que é base e pergunte se é necessária a neutralização. Se tiver que neutralizar, então é química de transformação. Se não tiver que neutralizar, é progressiva, ou pior, progressiva batizada. (Progressivas batizadas levam uma quantidade exorbitante dos princípios ativos, ou até produtos de relaxamento, que vão causar quebra pois não são neutralizados.). Essas informações que eu divulgo aqui não chegaram aos ouvidos de muitos cabeleireiros. Como eu disse, o mercado das escovas progressivas é muito lucrativo. Você pode até passar por chata, mas entre ser uma chata com pé na cova, eu prefiro ser uma chata com saúde.

Então, da próxima vez que for fazer química, pense três vezes antes de se submeter aos alisamentos. Pela sua saúde. Será que vale a pena ter cabelos lisos e câncer de pulmão? Será que vale a pena arriscar a ficar careca? Fica a reflexão.

Você não precisa passar por isso pra ser linda!

 

Raysa França

Raysa, 24 anos, vegana, belo-horizontina e mineira de coração. Cientista Social, mestranda, apaixonada com pessoas, animais, viagens, desenhos animados, culinária e cabelos.







[fbcomments]
Blog Comments

Menina, quase chorei vendo esse post…não acredito que tive coragem de fazer isso no meu cabelo, em mim! O pior de tudo é que hoje em dia os profissionais que deveriam nos estimular a cuidar dos cabelos, nos incentivam para o caminho mais “fácil” de alisamentos….cabeleireiros não sabem mais outras soluções a não ser químicas, muitos profissionais sim sabem..mas a maioria não!

Esses sintomas, essas feridas, horas e horas no salão pra ficar “bonita” como as pessoas dizem, são essas coisinhas frustantes que me motivam cada vez mais continuar na minha transição. Não me arrependo não. A gente pensa que ter cabelo cacheado dá trabalho, imagina só sofrer tudo isso pra ficar com prejuízo no final. Eu estou na transição SIM, com orgulho. E mesmo sem te conhecer acho que você deveria entrar nessa também.
Não é fácil, às vezes bate aquela vontade de ficar em casa simplesmente porque o cabelo tá com duas texturas mas o importante é ficar perto de pessoas que te ajudam, que chegam pra somar! E logo logo passa.

Com certeza. Apoio tudo o que você diz. Quando eu entrei na transição, eu o fiz por SAÚDE. Odiei meu cabelo no início, e pra ser sincera, ainda odeio. É um trabalho diário, mato dois leões por dia. Mas vale a pena <3 Amei o comentário, obrigada! =D

Isabela, o que importa é que você parou de fazer. Passado tá no passado, viu? Imagina agora a quantidade de meninas que se submetem a isso ainda? Eu fazia normalmente de três em três meses, mas quando ficava ruim, chegava a dar retoque antes disso. Fiz por três anos. Sabe o que é pior? Eu sabia de todos os riscos e continuava fazendo. Mas eu sempre preferi o formol, porque os parabenos e o glutaral são MUITO piores. É muito difícil encontrar bons profissionais, mas eu tenho certeza que eles existem. Se fazer essas progressivas tem riscos pra nós, imagina pra eles que fazem, praticamente todos os dias? Encontrei uma profissional ótima, mas é o que eu sempre digo: informação é sempre bom! Se informe e não será “enganada”. Beijinhos.

Oi Raysa, adorei o post, tudo muito bem explicadinho, detalhado… Tenho uma dúvida, eu já fiz todas as escovas que um salão tiver, pra todos os preços, gostos, cheiros, durações. Enfim, já dei muita quimica no meu cabelo, tenho 1 ano que não faço mais progressiva. Desse tempo, de lá pra cá vou uma vez ou outra no salão fazer selagem ou banho de brilho (sessões de hidratação profunda)mas nunca química. Andei tirando as pontinhas nos ultimos 2 meses, gostaria de saber se já posso fazer alguma mudança do tipo pintar
Porque sei lá né, cabelo é algo tão complicado de entender cada particularidade que vai que eu ponho coloração e danifica alguma coisa.

Julia, tudo bem? Obrigada pelos elogios, linda s2 Então, é muito complicado fazer um diagnóstico sobre o seu cabelo, maaas, vou dizer a minha experiência. Quando eu fazia EP, eu inventei de descolorir o cabelo duas vezes. Nas duas vezes, deu muito biziu porque não foi uma combinação inteligente. Não consegui recuperar meu cabelo, ficava uma palha eterna. Maaaaas, com 10 meses de transição (sem química) bateu uma vontade de descolorir, e eu fiz luzes. O frizz aumentou um pouquinho, mas os danos foram MÍNIMOS. Nem parece que eu fiz nada. E eu tô cuidando muuuuuuuito menos do que antes. Hahahaha Foi o que aconteceu COMIGO, mas não sei o seu caso.
De qualquer forma, procure váaaarios salões de beleza e olhe a opinião deles.

Beijocas

O site de vocês me ajudou muito. Dei uma olhada no Cacheia dia 27/06 e dois dias depois já tinha tomado a minha decisão. Nem fiz transição, fui de BC logo. Fiz “as possessivas” durante 4 anos e nem lembrava mais como era o meu cabelo natural, até que achei uma foto de 2010 e me bateu uma saudade dos meus cachinhos.

Que bom Renata!! Ficamos felizes por incentivar você. Qualquer coisa que precisar estamos aqui pra te ajudar, querida!

Raysa França, porque você não gosta dos seus cabelos flor?
Não entendi :/
beijos

Oi miga, vish! ê perguntinha complicada.
Eu não gostava do meu cabelo, achava muito frizzado e muito volumoso.

Agora estou amando cada vez mais *_*

Beijos

Ufa… que susto hahahaha.
Pensei que ainda assim depois da transição vc não gostava.
Recentemente, há menos de um mês, cortei meu cabelo sem a intenção de fazer um big chop, porém a mulher cortou tanto que atrás tá tooodo cacheado, só na parte da franja que as partes lisas insistem em permanecer kkkk.
No início fiquei super preocupada, me arrependi logo no mesmo dia. Se passaram quase 2 semanas e eu agora tô me apaixonando pelos meus cachos, e doida que essa franja cresça logo.
Nunca imaginei que gostaria e principalmente com ele tão curtinho, pois, nunca gostei do meu cabelo e nunca soube usar , já passei um ano sem química outra vez e quando cortei saiu TOTALMENTE e ainda ficou maiorzinho do que tá agora e eu não gostei e tome progressiva de novo.
Agora tô focada, tô com o cabelo num tamanho que eu em sã consciência nunca cortaria. Dessa vez tô pesquisando, aprendendo muita coisa, muitas técnicas que eu sequer sabia que existiam.

Enfim… Tô passando por um momento inexplicável, mas que vcs que estão na mesma situação podem entender.
O blog é ótimooo!
Já li tanto que tô achando poucas postagens pra o ritmo que venho lendo kkkkkkkkkkkk.
beijos

Elizama, eu ainda estou um pouco na transição porque a franjinha está bem lisa. Mas eu vou levando e aprendendo a amar. Confesso que alguns dias eu acordo me sentindo MARAAAVILHOSA, outros dias acordo me sentindo um lixo. É a via kkkkkkkkkkk

Não se arrependa jamais gata, porque vale a pena. Haha
Não vai ser igual a outra vez porque agora você tem um monte de informação e as meninas lindas do cacheia (nós) pra te apoiarem!

Ai que linda, que bom que gostastes.

Um beijo,

Fiquei bastante preocupada com esse post.. Uso cabelo cacheado,mas faço relaxamento com um creme relaxante para Permanente Afro da Niely e uso um composto chamado Zene que segundo meu cabeleireiro serve para definir os cachos. Faço isso uma ou duas vezes ao ano, vcs sabem algo sobre esses produtos?

Oi Ecivania. Como você o aplica? Dependendo, é a mesma química que usam no Beleza Natural. A diferença é que ao invés de alisar, eles “enrolam”, passando a imagem de química “mais segura”. Porém isso não existe. É balela. Tome cuidado.

Nossa… me dá até um nervoso ler essas coisas =S
Alisei meu cabelo por tanto tempo que nem lembro mais como ele é de verdade! E sempre soube dos riscos, mas não tava nem aí. Que horror, né?!
Vai fazer 5 meses que estou sem progressiva, eu pensei que ela fosse sair gradualmente do cabelo todo, mas vejo que me enganei… a minha raiz tá rebelde já, mas decidi que não vou mais alisar com química e nem chapinha. Por enquanto estou fazendo escova pra não ficar aquela coisa medonha (até pq estou com um corte que exige escova pra ficar legal)
Foi muito legal encontrar esse site! Quem sabe daqui uns (muitos) meses eu não consiga mandar uma foto do meu antes e depois, né?
Beijos e parabéns pelo trabalho

Rê, eu também fiz essas progressivas com formol por vários anos, viu? O importante é dizer um BASTA! Hahaha Eu também achava que fosse sair gradualmente, era isso que os salões sempre diziam né… acabou virando um alisamento definitivo… Se você quiser, aqui tem várias dicas pra raiz: http://bit.ly/como-abaixar-raiz. que bom que você tá em transição gatinha, mande suas fotos mesmo! Beijocas,

Eu fiz progressiva por varios e varios anos. Meu cabelo ficou mega fino e diminuiu absurdamente a quantidade de fios. Hoje não faço mais, mas tenho um cabelo misto: um pouco liso e ondulado. Tem umas regiões na raiz que são crespas que formam frizz e eu não sei mais como fazer. Fui num dermato e ele me sugeriu usar uma mascara da la roche posey. To usando, é bem hidratante, mas não resolveu. Voce tem alguma sugestão pra dar uma alisada nas regiões rebeldes sem uso de quimica? Bjos

Isso aconteceu quando eu larguei a progressiva e acontece ainda! A progressiva causa queda, e quando você para de fazer, várioooos fios novos começam a nascer, causando o frizz. O jeito é você ir tratando seu cabelinho novo ao poucos, com muito carinho e paciência. Investe em hidratações e umectações nessa área, faz ocasionalmente a hidratação de maisena também que vai ajudar. O frizz deve demorar de dois a 6 meses pra sumir, então o jeito é ter paciência mesmo!
Se você quiser, pode ver as dicas pra raiz aqui: http://bit.ly/como-abaixar-raiz Beijocas,

[…] eu tinha 12 anos (ou treze, não me lembro exatamente), eu estava na corda bamba entre fazer as malditas escovas progressivas ou assumir o cabelão natural. Particularmente, eu estava tendenciosa à segunda opção, mas me […]

Graças a Deus eu descobri que para ser bonita não precisa ser alisada!
E fui duramente criticada pela minha cabeleireira que só sabe por defeito no meu cabelo cacheado, acho que ela está com ódio porque não caio mais nessa história que progressiva e relaxamento hidratam. Tem 2 anos que eu me livrei dessa ditadura! Fiz um segundo corte mais curto, tipo BC e agora só falta a ‘franja’ que tem 1 ano que não relaxo. Se meu cabelo é cacheado será todo cacheado!
E obrigada por todas essas informações, sempre que posso venho conferir o que vocês postam, para nós cacheadas é um fortalecimento e a certeza de que estamos no caminho certo! Não existe cabelo ruim! Ruim é o seu preconceito!

Exatamente, Natália *_* Também to mto feliz que eu descobri isso a tempo! hahaha
Ai, xs cabelereirxs no geral precisam melhorar muito, né?
Exatamente *_______*

Obrigada pela participação, querida!

Bjocas : *

[…] não julgar quem faz uso de selagens alisantes, mas como já foi discutido no post “Existe alguma forma segura de fazer “escovas progressivas”?“, da Raysa , é impossível alisar o cabelo sem danificá-lo e nosso objetivo é alertar e […]

É muito legal ver um blog que encoraja a manutenção dos cabelos naturais. Meu cabelo é do Tipo 3c, e já pensei em alisamento muitas vezes, não por não gostar da forma dele natural, mas pelo trabalho imenso de manter ele bonito, quando não se tem muito tempo no dia a dia. Minha cabeleireira meio que ”se negou” a alisá-lo, dizendo que claro, eu pagando a função dela é fazer, mas sempre diz que vou me arrepender. Então, eu faço relaxamento com o tioglicolato, pra abaixar o volume, mas não tenho certeza se isso é bom, pois sinto que ele esta ficando dependente. Quando olho esses comentários, tenho certeza de que é melhor deixar o cabelo natural, mas é complicado demais quando o cabelo exige tanto tempo para cuidados :/
beijos;*

Oi Madelaine! Então, cachinhos são tão lindoooos, eu sei que dá trabalho, mas não alise, vale a pena, juro! <3
Muito legal sua cabeleireira, porque depois que arrepende, só existe uma solução: tesoura!

Qualquer coisa, nos pergunte que nós ajudamos!
Bjocas :*

Responder

Rosana dos Santos Paschoaletto

Ola Raysa, estou pensando em fazer escova da truss, você já ouviu falar?
Será que tem formol?
Então se passar neutralizante, quer dizer que não tem formol?
Obrigada!!!
Rosana

Oi Rosana, tudo bem?
NOSSA, SE PASSAR NEUTRALIZANTE É QUÍMICA DE TRANSFORMAÇÃO!
provavelmente é amonia, ou guadinina, ou tioglicolato ou hidróxidos.
são permanentes e alisam seu cabelo

moça, cuidado!
bjocas :*

Muito esclarecedora essa matéria; apesar de curtinha, foi direto no ponto. Eu também fiz muita progressiva. A onda do momento também foram os ácidos – glioxílico, acético, hialurônico. Deixam o pH do cabelo tão baixo que estiram os fios e fazem com que eles se partam com muito mais facilidade. Por isso o efeito destrutivo das progressivas a longo prazo. Mas o que mais assusta nem são os produtos em si, mas a postura dos “profissionais” da área, que escondem a fórmula, misturam sem a gente saber, vendem o que querem. Vendem progressivas com nomes de reconstruções. Só pelo dinheiro. E ainda mai grave que isso é que tem cabeleireiro misturando tioglicolato com ácidos de progressivas. É por isso que o cabelo da gente nunca mais volta ao normal (o que deveria acontecer no caso dessas escovas em geral). Eu fiz uma tal de Cadiveu, mas a mulher não me mostrou a embalagem, já veio com o produto pronto num pote. Disse que não tinha formol. Mas quando começou a aplicar, teve que abrir janela, ligar ventilador… Ela jurou que não alisava, e ainda tratava. Resultado: meu cabelo ficou liso esticado (do pior jeito), quebradiço. Tive feridas na testa e no couro cabeludo, o que gerou uma pequena infecção, com febre. E mais de UM ANO pra recuperar o irrecuperável. Olha que já faz tempo, mas até hoje eu amargo o resultado catastrófico dessa péssima escolha. Acho falta de caráter, falta de respeito com a nossa integridade e com a nossa vontade de não alisar o cabelo, acreditando que é um tratamento e não uma escova. É por isso que fujo de salões não especializados em cachos, porque não confio mais quando alguém fala: “Vamos fazer uma cauterização pra recuperar esse cabelo?”. Saio batida.
Escova progressiva de novo? Acho que não. Ir a um salão sem perguntar exaustivamente o que a pessoa pretende passar no meu cabelo? SIM! E bancando a chata. Porque o que está em jogo é a nossa saúde e o nosso direito de escolher como será nosso cabelo. Ninguém pode negar isso.

Oi Tati! fico feliz que tenha gostado da matéria! É sempre importante que nós apresentemos a verdade, né? Todos esses ácidos, e o formol, são cancerígenos e tóxicos! E olha, eu desconfio que em vários salões nem sempre é maldade, é falta de informação mesmo!
Os fabricantes pregam a ideia falsa de que não há perigo nenhum, e o pior, se escondem sobre as “falsas pesquisas” que estão rolando. O tenso disso tudo é que os cabeleireiros estão muito mais expostos aos riscos que os próprios clientes! Sobre a questão do alisamento, isso também aconteceu comigo. Eu só queria “abaixar” os cachos e fiquei refém de uma progressiva durante anos. Horrível né? Mas o importante é focar no positivo: abrimos os olhos e paramos de fazê-las! Isso que importa! <3 Beijocas

Só de imaginar o tanto que já gastei com esses cabelos e o pior torna se um vício uma dependência mesmo.
Não lembro quando comecei mas sei que já fiz de tudo: zene, inteligente, chocolate morango, cadiveu dentre tantas outras. Garganta coçava, ficava sufocada, os olhos teria que botar uma toalha, a cabeça quando começava aplicar saia fogo e quando acabava no outro dia estava cheia de feridas quando eu passava a mão sentia aquelas feridas molhadas. Mas cansei de jogar dinheiro no ralo, antes era de 6 em seis meses e vai diminuindo pra 3, 2 chegando a fazer mensalmente. Lavava os cabelos todos os dias porque sempre tinha a impressão que estava sujo muito oleoso e cheio de caspa depois da descamação.
Mas cansei, parei estou há quase 2 meses sem química já cortei boa parte, agora é paciência pra cortar o restante que ainda tem química.

Pois é, Flavina!
Muitas de nós passamos e sentimos a mesma coisa.
Ficamos felizes que você esteja na transição!

Se precisar de alguma coisa, conte com a gente!

[…] de tudo: você sabe o que é química? Química são progressivas, selantes, relaxamentos, definitivas, permanentes, beleza natural (SIM!) e tudo que te promete […]

[…] sugestão de leitura para quem está em dúvida: Existe alguma forma segura de fazer “escovas progressivas” ? , Relaxamento e permanente também são químicos! O cabelo cacheado é o patinho feio da nossa […]

O meu cabelo é muito volumoso e minha cabeleireira me indicou uma selante de chocolate branco sem formol que ela “garante” que só vai reduzir o volume e o frizz, confesso que estou com um pouco de receio, estou a 02 anos sem colocar produtos no cabelo, mas agora está me incomodando demais o volume. Alguém já passou por esse processo? alisa o cabelo? Não quero ter cabelo liso, só diminuir o volume e o frizz mesmo….
Beijos

Oi, Ani!
É impossível saber sem ler a composição do produto. A Giovanna fez um post ótimo sobre isso aqui: http://cacheia.com/2014/10/selagem-botox-cauterizacao-e-outros-eles-alisam-o-nosso-cabelo/ Sugiro que você leia todas as dicas com atenção. Uma opção sem quimica (e que você pode fazer em casa) é o selante da Acquaflora. A Gi também fez post aqui: http://cacheia.com/2014/09/resenha-selante-vegetal-acquaflora/

Sobre o volume e o frizz, existem uma série dicas naturais para controlar ambos sem usar química. Para começar um bom corte de cabelo com uma pessoa que entenda sobre cabelos cacheados (e corte a seco) vai te ajudar muito. Depois, a umectação costuma ajudar em ambos os casos: http://cacheia.com/2013/12/umectacao-capilar-o-que-e-como-fazer-e-os-beneficios-para-o-cabelo/
Uma boa finalização também ajuda: http://cacheia.com/2014/06/fitagem/ e http://cacheia.com/2014/06/tecnica-loc-liquido-oleo-creme/
Por fim, também temos esse post da Ray, que dá dicas para controlar o frizz: http://cacheia.com/2013/12/6-dicas-para-detonar-com-o-frizz/

Mas temos um monte de outras dicas, receitas e produtos que podem te ajudar. Vai lendo com calma e qualquer coisa que precisar, estamos por aqui ;)

Beijos!

Mari, obrigada pelas dicas, vou me atentar a cada uma delas e tentar mais uma vez ficar longe das químicas.

Beijos

De nada, Ani!

Qualquer coisa, estamos por aqui :)

Beijos!

Olá… Amei o post.
Meu cabelo natural é liso em cima e vai cacheando conforme o comprimento. Porém fiz a burrada de fazer Escova de Carbocisteína, pois eu e minha mãe somos alérgicas a formol. Inclusive uma vez, minha mãe foi no salão, fazer uma hidratação com selagem e de lá parou no hospital, deu feridas e tudo. Fiz 2x a Escova de Carbocisteína, mas fiquei assustada com o seu post, vc sabe me dizer qual é o composto dela? Já estava em transição, mas agora que não volto atrás mesmo. Eu acabei com o meu cabelo: Escova de Carbocisteína + Loira + Ruivo. Meu cabelo natural é castanho, mas pintei de preto para tentar disfarçar o quanto danificado ele tá, e não pintei mais, só uso shampoo para pigmentar que é menos agressivo. Quero deixar meus cabelos longos como era antes e natural, mas tá dificil. Já tem mais de 1 ano que venho tratando e nada (com todos os tipos de produtos que você imaginar – to usando receitas caseiras agora), e pior que metade do meu cabelo ainda tá com aquela maldita escova.
Obrigada pela as informações. Prefiro fazer escova caseira mesmo do que arriscar minha saúde.
Bjooos

Ei Aline, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado do post! <3
Aline, a escova de carbocisteína não é somente aminoácidos tá, porque estes não são capazes de alisar.
Se você não sente nenhum cheiro ruim, pode ser OU glutaral OU então parabenos (ambos cancerígenos).
Nossa, um ano já é muito tempo!
Vc já pensou em dar um bom corte?
Beijocas

[…] relaxamentos, definitivas). A Ana já falou sobre isso aqui, e a Raysa nos alertou também aqui. Então, sem essa de falta de informação, porque aqui no blog isso não […]

[…] Leia Também: Existe alguma forma segura de fazer “escovas progressivas”? […]

[…] essa transição capilar, transição capilar é quando você para de usar química (Química são progressivas, selantes, relaxamentos, definitivas, permanentes) no cabelo e decide voltar ao natural.     […]

Oi, eu amei o post! A primeira coisa que passei no meu cabelo foi guanidina e depois fiz mais cinco progressivas, mas deixei o cabelo cachear novamente e pra minha sorte ( e cuidados diários) meu cabelo está lindo. Mas tenho uma dúvida, me disseram ( uma professora de curso de beleza capilar) que o que alisa o cabelo não é o formol, o formol só conserva o liso. O que você sabe sobre isso?? Só estou curiosa

ei Victória, tudo bem?
bom, a questão do formol é uma polêmica. Vou te contar uma história sobre ele. hehe
Existiam antes as químicas de transformação do cabelo, os alisamentos e escovas definitivas, que usavam hidróxidos e bases que transformavam a estrutura do fio. (são as mesmas químicas base do permanente).
O alisamento com formol surgiu porque a intenção dele não era alisar, mas sim “domar” de forma temporário os cachos. Com as lavagens, a intenção é que o produto saísse dos cabelos, né?
Mas a quantidade de formol das fórmulas aumentou tanto que o formol passou a alisar os fios de modo permanente.
Formol causa mudança na estrutura do fio? NÃO
Mas formol alisa de modo permanente? SIM!

Beijinho

Nunca fiz escova progressiva. Sempre tive medo por causa da química. Uma chapinha já é suficiente para o meu cabelo. Não faço mais que isso.


Leave a Comment