Colocar tranças  tem sido a opção de muitas mulheres que passam pela transição capilar. Algumas não querem fazer o big chop muito curtinho e encontram nas tranças um meio para passar pela transição com mais calma, esperando os fios crescerem aos poucos. Outras querem simplesmente aproveitar o tempo de mudanças para experimentar novas possibilidades. Com a ajuda das meninas do grupo “Com que trança eu vou?” construímos essa postagem que vai funcionar mais ou menos como um “FAQ” com perguntinhas básicas para quem pensa em colocar tranças respondidas pelas meninas do grupo.

6j3TxBW

Quais são os tipos de tranças mais feitos entre as mulheres? Existe alguma mais indicada para quem está passando pelo processo de transição?

Existem diversos modelos de tranças afro. Temos nagô (que são aquelas coladinhas na cabeça), entrelace ou crochet braids (que na verdade são como se fosse implantes, só que costurados em trança nagô), tranças soltas ( também conhecidas como rasta ou box braids) e twists (ou baião/trança de dois) que são como as tranças soltas, porém feitas com duas mechas ao invés de 3, entre outras. Essas são as mais comuns, mas dentre essas, a mais utilizada ainda são as tranças soltas. O processo de transição fica bem mais fácil com qualquer uma das tranças, principalmente com as que duram por mais tempo (como as tranças soltas e o entrelace), que duram em média de 60 a 90 dias.

Como escolher qual tipo de material usar nas tranças?

O material para as tranças é uma questão de gosto. Quem gosta mais daquele efeito de cabelo mesmo, os melhores são o kanecalon e o jumbo. Julgam o jumbo mais leve e natural que o kanecalon nacional, porém mais caro. Creio que o kanecalon importado está na mediana entre os dois e por isso tem um bom custo x benefício. Temos também a lã e as linhas de crochê, que tem um pouco daquele efeito de “pano”, mas que são incrivelmente lindas e mais leves. Por isso é bom pesquisar, olhar referências, até descobrir qual gosta mais, podendo até gostar de todas.

89yoSMM
Uma outra parte importante nesse processo de escolha é eleger a cor das tranças. É possível colocar tranças com uma cor só, mesclar, fazer apenas uma mecha de uma outra cor e até comprar cabelos que já possuem um “efeito degradê”. Preto, castanho, dourado, prato, roxo, azul, vermelho, rosa, verde … enfim, existem várias opções de cores incríveis disponíveis.

Quais são os cuidados principais para a manutenção das tranças?

O mais lindo das tranças, é que elas não exigem demasiados cuidados. Para dormir é bom ter certo cuidado, pois o seu próprio cabelo que vai estar trançado por dentro da fibra, pode frizzar e ficar com aqueles arrepiadinhos, uma touca de meia ou uma fronha de cetim já ajudam. Para lavar, é bom que se lave no máximo duas vezes por semana apenas com shampoo, se possível diluído em um pouco de água, e cuidado pra esfregar, pois pode causar o efeito arrepiado citado anteriormente. Cremes de jeito nenhum! Nenhum tipo, pois os cremes podem acumular resíduos que não saem enquanto estamos de tranças, podendo causar caspas. Para manter a hidratação, pode-se passar tônicos pra dar uma fortalecida ou acelerar o crescimento.

Como saber se é hora de refazer as tranças?

Dependendo do tipo de trança que a pessoa escolheu, a manutenção poderá variar entre 15 dias, por exemplo a Nagô. Já as tranças soltas, podem ser refeitas entre 2 a 3 meses. Isso, vai depender de como a pessoa cuida das suas tranças. Pois de acordo com os dias e meses, as tranças escolhida pelas clientes, com o tempo o cabelo natural vai crescendo e dando um aspecto feio, também podendo agredir o cabelo pois é muito tempo sem poder cuidar. É importante que jamais passe de 3 meses.

Quais são as vantagens de usar tranças? E as desvantagens?

Vantagens: Já acordamos belíssimas, não precisamos usar químicas, não precisa pentear, podemos fazer vários penteados e o melhor, ajuda no crescimento do cabelo. Lembrando que dá para hidratar o cabelo natural mesmo usando tranças com ajuda de tônicos e dá para colorir a cabeça sem usar tintas e nem agredir o fio.

Desvantagens: Não cuidar direito, pode levar a quebra do fio, deixando o cabelo fragilizado. Isso depende do tamanho e do tipo de trança que a pessoa escolheu. Também não dá pra manter um cronograma, visto a impossibilidade do uso de cremes. Lavar muito pode fazer com que o cabelo natural apareça. Muito importante é não passar dos 3 meses, pois todo cuidado é pouco. Não deixe passar do tempo certo para refazer a manutenção pois poderá correr o risco de alopécia por tração.

t6i6cHM
Além de fazer penteados usando as próprias tranças como base, é possível também usar acessórios como turbantes e flores. Algumas mulheres também usam anéis de trança/dread.

Tirei as tranças, e agora?

Muitas meninas se queixam que acham que o cabelo caiu muito quando foi tirar as tranças, o que é mito. Nós perdemos por volta de 100 fios por dia e esse fios, quando estamos de tranças, ficam presos e saem todos de uma vez quando retira-se as tranças, por isso essa impressão. Quando passa esse susto, nota-se que o cabelo cresceu ainda mais e tem ainda mais volume. Porém são necessários alguns cuidados para retirar. O cabelo produz sua oleosidade natural, só que quando estamos trançadas, a oleosidade não desce até o fim do fio, ficando presa no início das tranças, o que forma uma “colinha” no cabelo, alumas chamam de “cutão”. Pelo amor, de forma alguma molhe o cabelo com isso. Conforme for tirando a trança, desembarace SECO (no máximo com um creminho pra ficar mais maleável) e tire todo esse pozinho, se molhar ele fica ainda mais colado, podendo arrebentar o cabelo. Faça isso uma por uma. Não deixe para tirar todas as tranças e só aí desembaraçar, a possibilidade de você ter deixado algum sem tirar fica muito grande.

Outros cuidados importantes

  • O profissional:  Escolher um bom profissional é um cuidado super necessário. Para essas horas vale aquela máxima: “às vezes o barato pode sair caro”, por isso pesquise bem e não tenha medo de perguntar e investigar de perto.  Lá no grupo do facebook do “Com que trança eu vou?“, muitas mulheres compartilham suas experiências e trocam informações com profissionais que atuam no ramo. Essa é uma ótima oportunidade para conhecer o trabalho de boas trancistas e tirar outras dúvidas.
  • O estado dos fios: antes de colocar as tranças é importante ter certeza de que seus fios estão fortes. Dependendo do tipo e do tamanho das tranças, elas podem pesar um pouco. Se possível, peça para que um profissional avalie o estado geral dos fios.

__________

Fontes:

“Com que trança eu vou?”

O “Com que trança eu vou?” surgiu despretensiosamente com 3 meninas de lugares diferente do Brasil (Letícia Mattos da Bahia, Lídia Braz do Rio de Janeiro e Nay Melonio de Brasília), que ainda nem se conheciam, mas que viriam a se tornar grandes amigas virtuais, na intenção de divulgar e tirar dúvidas sobre as box braids, que ainda era pouco falado. Com o crescimento do grupo, entrou Michele Reis, de Salvador, para fortalecer o time. O grupo conta com um enorme acervo sobre tranças que a cada dia cresce mais, procurando também falar do lado político que as tranças representam. Mais detalhes, se acheguem lá ;)

Link do grupo: https://www.facebook.com/groups/844508738903206/
Blog oficial: http://comqtrancaeuvou.blogspot.com.br/
Página Oficial no Facebook: facebook.com/comquetrancaeuvou
Instagram: @comquetrancaeuvou
We heart it ♥: com_que_tranca_eu_vou
Email: [email protected]

Imagens:

“Pinterest”

StayGlam Hairstyles

Poetic Justice

You may also like