Óleos vegetais para cabelos cacheados e crespos: como usar, benefícios

Óleos vegetais para cabelos cacheados e crespos

Na busca por modos de cuidar dos cabelos de forma natural, muitas cacheadas e crespas utilizam os óleos vegetais para deixar os fios mais macios ao toque e cheios de brilho. Atenta aos benefícios de óleos e manteigas vegetais, a indústria de cosméticos brasileira já incorporou muitos desses componentes nos produtos capilares e hoje dificilmente é possível encontrar uma formulação sem ingredientes como óleo de coco, óleo de argan, óleo de jojoba, etc. Essa postagem reúne alguns óleos vegetais, seus benefícios e formas de usar em casa. Confira!

Óleos vegetais para cabelos cacheados e crespos

Óleo de abacate: O óleo extraído da polpa do abacate é rico nas vitaminas A, D e E.  Auxilia na melhora da vitalidade da pele e nos cabelos, atua como hidratante e combate o aspecto ressecado.

Óleo de andiroba: A óleo de andiroba é muito utilizado em linhas de combate à queda de cabelo. O componente também é muito utilizado em produtos para a pele em função do potencial de hidratação, tratamento de manchas e estímulo à regeneração da pele.

Óleo de Argan: Obtido da árvore de argan,  o óleo de argan é rico em vitamina E, nutre e revitaliza os cabelos e possui propriedades de combate ao ressecamento e ao envelhecimento.

Óleo de buriti: Fonte de diversas vitaminas como a pró-vitamina A e vitamina E, o óleo de buriti possui ação antioxidante e está presente em muitas linhas capilares porque ajuda a proteger os cabelos coloridos da ação dos raios solares.

Óleo de coco: O óleo de coco é composto por uma grande quantidade de ácidos graxos saturados e possui vitamina E. Auxilia no tratamento de cabelos danificados e contribui para alinhar os fios e deixá-los mais macios e com menos frizz.

Óleo de copaíba: O óleo de copaíba é muito utilizado pela indústria de cosméticos em função de suas propriedades de emolientes, antibacterianas e anti inflamatórias e ajuda a deixar os cabelos com ainda mais brilho.

Óleo de jojoba: O óleo de jojoba ajuda a deixar os cabelos mais hidratados porque retém a umidade dentro dos fios e é um auxiliar no tratamento dos cabelos fragilizados, secos ou quebradiços promovendo mais elasticidade. O produto também é utilizado em formulações cosméticas para combater cicatrizes e estrias.  

Óleo de murumuru: Obtido através da prensagem de sementes ou amêndoas, o óleo de murumuru possui ácidos graxos e vitamina A, um poderoso antioxidante que age contra a ação dos raios solares. É muito utilizado para nutrir cabelos quebradiços e quimicamente tratados.

Essa listinha é apenas uma amostra da enorme diversidade de óleos vegetais. Além desses, outros óleos vegetais como o óleo de amêndoas doce, o óleo de rícino, o óleo de babosa, óleo de macadâmia, óleo de ojon, óleo de palma , etc; são muito utilizados no Brasil.

Vale lembrar que cada um desses componentes possuem especificidades de uso Por isso mesmo, é preciso pesquisar sobre cada um deles antes de incorporá-los à rotina diária. Eu por exemplo, já senti que tenho que regular a frequência do uso dos óleos vegetais para evitar que meu crespo pese demais e perca volume. 

Alerta sobre óleos essenciais

Aproveitando esse gancho é interessante destacar que os óleos essenciais são mais concentrados que os óleos vegetais comuns, por isso quem tem um desses produtos em casa deve ficar atenta(o). Não por acaso, eles geralmente são encontrados em embalagens como essa da foto ao lado, com um bico conta gotas. É que por serem mais fortes, os óleos essenciais devem ser usados em pequena quantidade. Geralmente, uma ou duas gotinhas já são mais do que suficientes para acrescentar na sua receita caseira ou misturinha de finalização.

A presença concentrada de substâncias nesse tipo de produto pode causar sensibilidade, alergias e outros efeitos adversos. Fica então o alerta: produtos orgânicos tais como óleos vegetais e óleos essenciais possuem benefícios, mas quem já teve ou tem dermatite em função do uso de óleos vegetais ou produtos que possuem esses componentes deve evitar a utilização e buscar orientação profissional. A saúde não deve ser colocada em risco em função da preocupação com a aparência dos cabelos. 

Como usar óleos vegetais no cabelo cacheado ou crespo

Na umectação

A umectação é uma técnica que alia o uso de óleo vegetal e massagens. Aqui no blog já tem um post completinho sobre o assunto, confere lá! Umectação capilar: o que é, como fazer e benefícios para o cabelo.

Na etapa de nutrição

Para quem segue o cronograma capilar, os óleos vegetais podem ser encaixados na fase de nutrição. Isso pode ser feito através da técnica de umectação ou de uma “misturinha”. Eu por exemplo, costumo acrescentar uma colher de óleo vegetal em máscaras mais simples para deixar a nutrição ainda mais potente.

Para reduzir o frizz

Para proteger as pontas dos cabelos e reduzir o excesso de frizz, coloque algumas gotinhas de óleo vegetal nas mãos, espalhe bem e aplique no comprimento e nas pontas dos cachinhos. Prontinho! O óleo vai ajudar a modelar as madeixas e ainda deixa os fios brilhando!

Na finalização

Algumas gotinhas de óleo misturadas ao creme ou gel finalizador podem contribuir para deixar os fios mais macios. Particularmente, não gosto de usar gel para finalizar o cabelo purinho porque geralmente esse tipo de produto deixa meu crespo com aspecto seco e menos suave ao toque. Então uma solução legal para quem enfrenta o mesmo probleminha é utilizar o óleo antes do gel, no método chamado LOC:. Confira nesse post mais sobre o assunto.

Nas receitas de borrifador

Para revitalizar os cachinhos no dia seguinte, as misturinhas de borrifador são imbatíveis! E é possível acrescentar algumas gotinhas de óleo no borrifador também. Só não vale exagerar para não pesar os fios! Confira nesse post algumas sugestões de misturinhas para borrifador.

Pré poo (pré shampoo)

Mais do que usar os óleos para o cuidar de fios já danificados, uma preocupação importante são os pré-tratamentos. O pré-shampoo por exemplo, é uma alternativa para quem sente que os fios sofrem com a ação do shampoo e ficam mais ressecados e ásperos depois da lavagem. Basicamente, o pré-shampoo consistente em aplicar um óleo vegetal, manteiga vegetal ou máscara antes da lavagem, massagear durante alguns minutos, deixar o produto agir e depois seguir com a lavagem normalmente. Para saber mais sobre o pré-poo confira o post: Como proteger o cabelo do ressecamento causado pelo shampoo.

Cuidados ao manipular ou armazenar óleos vegetais

  • Depois de ler essa postagem já ficou claro que os óleos vegetais possuem características e propriedades bem diferentes. Mas você sabia que eles também se distinguem na forma de armazenamento? Fique atenta(o) ao rótulo  e siga as recomendações do fabricante para armazenar o produto nas condições corretas. O óleo de coco por exemplo, é sensível às mudanças de temperatura e pode ficar mais líquido ou mais pastoso, dependendo do ambiente. Isso é uma característica normal e não compromete a qualidade do produto, contudo, saber quais mudanças são naturais e quais alterações de cor, cheiro ou aparência podem indicar a presença de fungos e/ou bactérias nos produtos que se tem em casa é essencial. Então bora deixar a preguiça de lado e consultar o rótulo sempre! 
óleo de coco uso em cabelo cacheado crespo

Óleo de coco com aspecto pastoso

  • Nos grupos e páginas da internet é muito comum encontrar dicas para aquecer óleos para facilitar a aplicação ou “potencializar” seus efeitos. Diante disso, mais uma vez é bom repetir: os óleos vegetais possuem propriedades diferentes e o aquecimento em altas temperaturas pode comprometer seus benefícios. Além disso, diante de algum descuido, manipular um óleo vegetal quente pode ocasionar queimaduras. Por tudo isso, é importante ter cuidado redobrado e usar o bom senso. Existem óleos mais espessos ao toque como o óleo de rícino que podem ser difíceis de espalhar nos cabelos quando utilizados sozinhos. Uma solução bem caseira que tenho testado  é misturar algumas gotinhas de óleos mais grossos com óleos “leves” como o óleo de coco. Assim a aplicação é bem menos sofrida! No caso do óleo de coco “solidificado” por causa do frio, costumo fazer o banho maria, que ajuda a realizar o derretimento de forma mais suave. Outra solução é simplesmente colocar uma pequena quantidade da “massa” formada pelo óleo vegetal nas mãos e friccioná-las. O calor  das mãos vai derreter o óleo naturalmente :) 

Para saber mais sobre o uso de óleos vegetais:

Encontrei uma dissertação de mestrado da USP sobre a efetividade dos óleos vegetais para pré e pós tratamento de cabelos. O texto está disponível nesse link.  Nas referências de pesquisa utilizadas para construir esse texto também informações muito legais sobre extração de óleos vegetais, benefícios, composição, etc.

Referências bibliográficas:

BORGES, Rany Caroline Gontijo; GARVIL, Mariana Pacifico; ROSA, Gisele Araújo Alvarenga. Produção de fitocosméticos e cultivo sustentável da biodiversidade no Brasil. e-RAC, v. 3, n. 1, 2013.

DE ARAÚJO, Vanessa Fernandes et al. Plantas da Amazônia para Produção Cosmética.

DELSIN, Stefânia Duz; CAMPOS, Patrícia MBG. Hair care formulations containing argan oil: development, stability and texture profile. 2015.

LASZLO, Fabian. O Milagroso Óleo de Abacate. 

SHAATH, Nadim A.; CONSULTATION, Meadows. As Maravilhas do Jojoba.

Pesquisa com Óleo de Coco Extra Virgem aponta a eficácia desta substância na recuperação de cabelos danificados.

 

Atenção: Essa postagem visa compartilhar informações sobre óleos vegetais utilizados pela indústria cosmética a partir de pesquisa bibliográfica e experiência pessoal enquanto consumidora. O conteúdo não deve ser encarado como orientação médica. Na dúvida, sempre consulte um profissional. 

Maressa De Sousa

Maressa, 23 anos, baiana. Mestranda em Antropologia. Ama filmes e livros de ficção e aventura. Para ela, a transição capilar marcou o início de muitas outras transformações.







comments

Comentários

Amei o post, estava vendo nesse blog cacheandopravaler.blogspot.com sobre óleos e acabei parando aqui. Que legal esse site, já adicionei nos favoritos! bjs


Deixe um comentário

error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido sem permissão prévia e sem atribuição dos créditos. Blog Cacheia 2013-2016.