Protetor térmico x protetor solar: diferenças, produtos liberados low e no poo

  • Home
  • Finalização
  • Protetor térmico x protetor solar: diferenças, produtos liberados low e no poo

Protetor Térmico e Protetor Solar são a mesma coisa?

A convite do Cacheia, nós do Cabeleira em Pé aceitamos um desafio interessante: escrever a respeito de proteção térmica e proteção solar.

Vamos tentar fazer aqui como a gente faz lá em casa, discutindo os temas com a literatura disponível e mantendo este espaço aberto para discussão, lembrando que quando a gente escreve algo é importante verificar a procedência da informação que estamos disseminando.

Uma das dúvidas mais frequentes a respeito de protetores térmicos e protetores solares para os cabelos é justamente se eles são a mesma coisa. Um produto pode ser protetor solar e protetor térmico ao mesmo tempo, mas cada função tem seu grupo específico de ingredientes.

Vamos falar um pouco das características, ingredientes e produtos de cada uma destas funções?

Protetores Térmicos para o Cabelo 

Protetores térmicos são produtos (ou ingredientes) usados para minimizar os danos decorrentes do uso de ferramentas de calor. O termo proteção térmica não tem uma definição consensual. Existem vários ingredientes (bastante diferentes entre si) que afirmam ter proteção térmica por minimizarem determinados danos específicos causados pelo calor.

Vamos dar dois exemplos:

  1. Alguns polímeros condicionantes (como o Polyquaternium-55, o PVP/DMAPA acrylates copolymer e o Silicone Quaternium-22) demonstram capacidade de diminuir os danos às proteínas dos fios induzidos por ferramentas de calor. Nestes casos, estudos sugerem que o mecanismo de ação é uma espécie de isolamento criado a partir da sobreposição de camadas destes polímeros sobre os fios.¹
  2. Alguns umectantes também demonstram capacidade de diminuição dos danos produzidos por ferramentas quentes. É o caso do Hydrolized Wheat Protein¹ e de determinadas formulações contendo glicerina (Glycerin) e Propylene Glicol.³ A teoria aqui é de que estes ingredientes (por terem a capacidade de reter a umidade) retardam a evaporação da água e evitam a formação de rachaduras nas escamas que formam a cutícula dos cabelos.

Pode-se notar – portanto – que apesar dos ingredientes dos dois exemplos serem considerados protetores térmicos seus focos e mecanismos de ação são diferentes.

Achamos importante chamar à atenção que a escolha do termo “minimizar danos”, usado no primeiro parágrafo desta seção não foi ao acaso. Protetores térmicos não blindam os fios contra danos, são estratégias que diminuem a extensão destes prejuízos.

Para o pessoal de exatas que tem curiosidade de saber aproximadamente quão protegidos estão os cabelos ao se usar proteção térmica adequada, há estudos disponíveis em periódicos especializados que comparam cabelos não-tratados e cabelos tratados com protetores térmicos.

No caso do Polyquaternium-55, por exemplo, a diminuição da quebra capilar após o repetido uso da chapinha é reduzida em aproximadamente 50% .²

Protetores térmicos: Ingredientes e Exemplos de Produtos

Este foi um dos pedidos que o Cacheia fez à nossa equipe ao sugerir o tema que envolvia os Protetores Térmicos: listar ingredientes comumente usados em protetores térmicos. Alguns deles já apareceram nos exemplos acima, mas vamos repetí-los por aqui para agrupá-los em uma listinha de fácil consulta.

Os exemplos estão em nomenclatura INCI, a mais comum nos cosméticos brasileiros. Logo abaixo você confere também uma lista de protetores térmicos liberados para No Poo e Low Poo.

Alguns Ingredientes usados em formulações com proteção térmica

  1. Polyquaternium-55 (Liberado para No Poo e Low Poo)
  2. PVP/DMAPA acrylates copolymer (Liberado para No Poo e Low Poo)
  3. Hydrolyzed Wheat Protein (Liberado para No Poo e Low Poo)
  4. VP/Acrylates/Lauryl Methacrylate Copolymer (Liberado para No Poo e Low Poo)
  5. VP/ DMAPA Acrylates Copolymer (Liberado para No Poo e Low Poo)
  6. Quaternium-70 (Liberado para No Poo e Low Poo)
  7. VP/VA Copolymer (Liberado para No Poo e Low Poo)
  8. Silicone Quaternium-22 (Liberado para Low Poo)
  9. Silicone Quaternium-16 (and) Undeceth-11 (and) Butyloctanol (Liberado para Low Poo)
  10. Dipropylene Glycol (and) Polysilicone-29 (Liberado para Low Poo)

Protetores Térmicos Liberados para No Poo e Low PooProtetores Térmicos Liberados para No Poo e Low Poo

Protetores Térmicos Liberados para No Poo e Low Poo

Protetores Solares Capilares

Os produtos com proteção solar são aqueles com ingredientes chamados filtros solares. Estes ingredientes encontram-se em dois grandes grupos: filtros orgânicos (popularmente conhecidos como ‘químicos’) e filtros inorgânicos (chamados também de filtros ‘físicos’).

Ao contrário do que é propagado pela internet, a diferença entre estes filtros não é tão simples quanto “filtros orgânicos absorvem radiação e filtros físicos refletem radiação”. Esta afirmação é um mito pois parte da ação dos filtros inorgânicos (ou minerais) também é baseada na absorção.⁴

A área de proteção solar capilar é bastante nova⁵ e os estudos ainda são bastante escassos. Isso porque – ao contrário da fotoproteção da pele – proteger os fios dos raios UV é uma questão unicamente estética.

A ação do sol sobre os fios se dá em diversos níveis. Os pigmentos do cabelo – por exemplo  – interagem com a luz solar, e essa radiação oxida estes pigmentos (formando a oximelanina), desbotando os fios. Quanto menos pigmento intacto houver no cabelo, mais ele vai sofrer com a ação do sol – já que a pigmentação oferece alguma proteção à estrutura dos fios.⁵ Cabelos brancos e grisalhos claros estão sujeitos a mais danos do que cabelos pigmentados.⁵

O sol também danifica a porção lipídica dos fios e algumas das ligações dissulfeto, deixando os fios opacos, secos, propensos ao frizz e à quebra.⁵

Como proteger os cabelos do sol?

Diferente da fotoproteção da pele, a proteção solar dos cabelos é um desafio para formuladores e consumidores. Isso se dá principalmente em função da dificuldade de desenvolver um produto foto-estável capaz de cobrir completa e uniformemente todos os fios de cabelo sem deixá-los com aparência suja.

Shampoos com ingredientes de proteção solar tem ação bastante limitada⁵ em especial por serem produtos cujos surfactantes devem ser completamente enxaguados antes da etapa de condicionamento.⁵

Condicionadores com filtro solar tem maior chance de adsorção (quando uma substância fica ‘grudadinha’ à superfície do cabelo) aos fios e são mais efetivos do que os shampoos. Os filtros solares em máscaras de tratamento tem ainda mais chance de aderência às hastes capilares.⁵

Os produtos sem enxágue são provavelmente – dentre os cosméticos de uso diário – os que protegem os fios com maior eficiência.⁵ Mas assim como na proteção da pele, a quantidade de produto aplicado é exponencialmente relacionada ao seu efeito protetor – então produtos usados em maior quantidade protegem mais os fios do que sprays finalizadores ou produtos aplicados em pequena quantidade.

Produtos usados em partes específicas do cabelo tendem a proteger menos enquanto a aplicação de finalizadores em toda a extensão dos cabelos úmidos ajuda a distribuir uma camada mais homogênea de proteção sobre os fios. Mas esta proteção não é de 100%.⁵

Há estudos que demonstram – como já falamos anteriormente – que os pigmentos do cabelo protegem os fios dos danos oxidativos. Os grânulos de cor “se sacrificam” para que o sol não danifique a parte estrutural dos fios.⁵

Por este motivo existem teorias que afirmam que a coloração (semipermanente e permanente) oferece proteção solar aos fios. A tese é sustentada na ideia de que os pigmentos artificiais agem de forma semelhante às melaninas naturalmente presentes nos fios – protegendo a estrutura do cabelo da oxidação causada pelo sol.⁵

No final das contas, a melhor fotoproteção dos cabelos continua sendo a boa e velha proteção física – e não estamos falando dos protetores inorgânicos. Para proteger seus fios de forma mais eficaz invista em barreiras contra a luz solar. Estamos falando dos bons e velhos chapéus, lenços, turbantes e guarda-sóis – de forma generalizada: quanto mais grosso o tecido, melhor a proteção.⁶

Protetores Solares: Ingredientes e Exemplos de Produtos

Abaixo citaremos alguns dos ingredientes comumente utilizados em protetores solares capilares. Estes ingredientes – assim como na lista anterior – estão em nomenclatura internacional conhecida como INCI e a maior parte das formulações brasileiras conta com esta nomenclatura.

Depois da lista de ingredientes a gente pesquisou alternativas de produtos contendo filtros solares, tratam-se de produtos liberados para No Poo ou Low Poo. Lembre-se que – em especial em situação de sobre-exposição solar ou que envolvem água (piscina, praia, rio…) – a reaplicação dos produtos é essencial.

Alguns Ingredientes usados em formulações com proteção solar

  1. Titanium Dioxide (filtro inorgânico)
  2. Zinc Oxide (filtro inorgânico)
  3. Benzophenone -1, -2, -3, -4… etc (filtro orgânico)
  4. Ethylhexyl Methoxycinnamate (filtro orgânico)
  5. Butyl Methoxydibenzoylmethane
  6. Dimethylpabamidopropyl Laurdimonium Tosylate
  7. Dimethylpabamidopropyl Laurdimonium Tosylate (And) Propylene
  8. Diethylamino Hydroxybenzoyl Hexyl Benzoate
  9. Ethylhexyl Triazone
  10. Phenylbenzimidazole Sulfonic Acid
  11. Diethylhexyl Butamido Triazone
  12. Quaternium-95 (And) Propanediol
  13. Homosalate
  14. Butyl Methoxydibenzoylmethane
  15. Octocrylene

Produtos com Proteção Solar Liberados para No Poo e Low Poo

Produtos com Proteção Solar Liberados para No Poo e Low PooProdutos com Proteção Solar Liberados para No Poo e Low Poo

Seja do Sol ou do Calor: Proteja sua Juba

Nossos cabelos são compostos de um tecido morto bastante complexo. Os danos infligidos sobre nossas madeixas são permanentes, os tratamentos que as gente faz são como “curativos” que cobrem estas falhas apenas temporariamente. Quando falamos de cuidados com os cabelos, assim como muitas questões do dia-a-dia, a prevenção é sempre uma escolha sensata.

Por isso, ao usar ferramentas de calor, lembre-se do quanto pode diminuir a extensão os danos com o uso de um protetor térmico. Já em relação ao sol, não se prive de um programa bacana porque o sol danifica o seu cabelo. Abuse dos chapéus, bonés e turbantes para manter as madeixas escondidas, tenha à mão um produto com proteção solar para reforçar os cuidados e não esqueça de se divertir!

Não podemos encerrar esse texto sem antes fazermos dois agradecimentos: um às meninas do Cacheia pelo carinho de nos convidarem para escrever este post e outro a você que acompanhou esse textão até aqui.

__________

Referências

¹ Christian, P., Winsey, N., Whatmough, M., & Cornwell, P. A. (n.d.). The effects of water on heat-styling damage. J. Cosmet. Sci, 62, 15–27. Retrieved from https://pdfs.semanticscholar.org/9025/63aadc5c781bf5431b76c0d1d02b53f831b4.pdf

² Zhou, Y., Rigoletto, R., Koelmel, D., Zhang, G., Gillece, T. W., Foltis, L., … Sun, C. (n.d.). The effect of various cosmetic pretreatments on protecting hair from thermal damage by hot flat ironing. Journal of Cosmetic Science, 62(2), 265–282. Retrieved from http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21635854

³ Gamez-Garcia, M. (1998). The cracking of human hair cuticles by cyclical thermal stresses. Journal of Cosmetic Science, 49(3), 141–153.

⁴ Cole, C. , Shyr, T. and Ou‐Yang, H. (2016), Metal oxide sunscreens protect skin by absorption, not by reflection or scattering. Photodermatol. Photoimmunol. Photomed., 32: 5-10. doi:10.1111/phpp.12214

⁵ Draelos, Z. D. (2006). Sunscreens and hair photoprotection. Dermatologic Clinics, 24(1), 81–84. https://doi.org/10.1016/j.det.2005.08.006

⁶ Sarkar, A. K. (2004). An evaluation of UV protection imparted by cotton fabrics dyed with natural colorants. BMC Dermatology, 4(1), 15. https://doi.org/10.1186/1471-5945-4-15

 

Maressa De Sousa

Maressa, 23 anos, baiana. Mestranda em Antropologia. Ama filmes e livros de ficção e aventura. Para ela, a transição capilar marcou o início de muitas outras transformações.







comments


Leave a Comment