Blog

5 coisas que você precisa saber sobre queda de cabelo

A queda de cabelo é uma reclamação super frequente entre as mulheres que procuram o Cacheia. Esse problema que incomoda bastante tem causas muito diversas e por isso cada caso é um caso. Por essa razão, separamos algumas informações que podem ser úteis caso você esteja sofrendo com o problema.

É preciso deixar claro que esse texto é meramente informativo e não deve ser tomado como aconselhamento médico. Somos blogueiras, não médicas. De qualquer modo, tratar desse assunto é importante porque muita gente procura na internet as respostas para o problema e acaba se automedicando: o que pode ser muito perigoso. Desconfie de soluções milagrosas para acabar com a queda de cabelo e incentivar um super crescimento e tenha em mente que sua saúde deve vir em primeiro lugar! Estamos entendidas? Então tá bom. Vamos lá!

Existe um nível de queda normal

hand-157251_960_720A primeira coisa que você precisa saber sobre a queda de cabelo é que existe um nível considerado normal. Segundo muitos dermatologistas, é normal que até 100 fios de cabelo caiam por dia. Quem tem cabelo cacheado/crespo às vezes passa 2, 3 dias sem desembaraçar os fios e aí leva aquele sustinho quando alguns fios se soltam formando um “bolinho”. Mas até então, partindo desse número que indica uma margem para a normalidade de queda, é possível respirar um pouquinho e não acabar arrancando os próprios cabelos de preocupação!

Mas fique de olho! Se uma quantidade muito significativa de fios caírem, se tufos inteiros se soltarem, se “buracos” começam a aparecer nos cabelos talvez seja interessante procurar um dermatologista. As doenças que causam a redução ou queda total dos cabelos são chamadas de “alopécias” e podem se manifestar de modos diferentes: queda repentina, queda contínua, etc. (Fonte) Só um profissional poderá avaliar causas e tratamentos possíveis. Claro que a ideia aqui não é entrar em desespero e achar que qualquer queda de cabelo é alopécia. O que estamos dizendo é: existem problemas associados à queda de cabelo e esse assunto deve ser tratado com muita seriedade. Se pintou a dúvida, procure um dermatologista.

Ah, é importante deixar claro também que queda de cabelo é diferente de quebra de cabelo. Observe se seus fios estão realmente estão caindo desde a raiz ou se são o comprimento e as pontas que estão quebrando. Os motivos para a quebra dos fios podem estar associados a outros problemas e hábitos. Vamos a quebra de cabelo num outro post em breve :)

Alguns hábitos que podem causar a queda de cabelo

No ano passado, enquanto pesquisava sobre o uso de tranças na transição capilar, descobri que o uso de tranças excessivamente apertadas por um período e a ausência de manutenção adequada pode causar um problema que os dermatologistas chamam de “alopécia mecânica”. Depois de investigar um pouco mais descobri através do texto “Alopécia na mulher” que quem tem a alopécia mecânica pode sofrer com a perda temporária ou definitiva dos cabelos e entre as principais causas para o problema estão alisamentos, alongamentos, queimaduras, etc.

sunbathing-28829_960_720

Buscando mais um pouquinho no Google descobri mais alguns inimigos bem comuns no dia-a-dia: os rabos de cabelo e coques presos muito apertados por exemplo, a longo prazo podem causar o rompimento dos fios e prejudicar o couro cabeludo. Então a dica é: cuidado com o uso de produtos químicos nos cabelos. Alguns alisamentos/relaxantes/permanentes/descolorantes/tinturas não são compatíveis uns com os outros. Além disso, existe um tempo de intervalo necessário entre essas intervenções. Pular essa etapa de intervalo pode causar o temido corte químico.

A segunda dica é: não submeta os cabelos a traumas mecânicos como os rabos de cabelo apertados e grudados na cabeça. Esse alerta vale também para as mamães e papais, que ao pentear o cabelo das crianças acabam apertando muito forte para garantir que o penteado fique firme e nem se dão conta do desconforto e do perigo desse hábito. O momento de desembaraçar os fios não precisa ser um sofrimento e não deve ser feito na correria e de qualquer jeito. Trate seu crespo/cacheado com carinho! Veja mais informações lá no post da Mariana: Como pentear cabelos crespos e cacheados?

bottle-954645_960_720Uma boa alimentação garante que seus fios permaneçam saudáveis e fortes. Por outro lado, dietas malucas para emagrecimento podem tornar sua alimentação deficiente de componentes importantes e prejudicar os fios. O tratamento com alguns medicamentos também interfere na queda de cabelo. (Fonte) Nesse sentido, a automedicação pode ser um problemão. Só um médico pode avaliar a situação e conversar com o paciente sobre as melhores opções para tratamento, melhor dosagem e levantar os possíveis efeitos colaterais.

Às vezes a vontade de fazer o cabelo crescer incentiva que muitas mulheres recorram a métodos um pouco problemáticos. O uso do Monovim A – concentrado de vitamina A para uso veterinário – têm sido apontado como causar da hipervitaminose A, isto é, o excesso de vitamina A. (Fonte) E aí temos o chamado “efeito rebote”: ao invés de conseguir fios mais fortes, quem usa o produto tem queda de cabelo e outros sintomas ainda mais sérios. Você pode ler mais sobre alguns métodos de crescimento na postagem Jogando a Real: crescimento, Monovim e tônicos. Leia também Como aumentar o crescimento do cabelo de forma segura. O excesso de vitaminas também pode estar a associada ao consumo desregulado de suplementos alimentares e as consequências para a saúde dos fios também aparecem. (Fonte)

A queda de cabelo pode estar relacionada a algumas doenças

Nosso corpo costuma dar sinais de que alguma coisa não anda muito bem. Às vezes a queda excessiva dos cabelos pode estar relacionada a doenças como dermatites, diabetes, hipertireoidismo, lúpus, micoses, psoríase, etc. (Fonte) E nesses casos uma receitinha caseira não vai resolver. Não faça autodiagnóstico ou automedicação. Procure um médico! :) Não se esqueça também que fatores psicológicos como o stress interferem muito no quadro de queda de cabelo. Assim, em alguns casos o auxílio psicológico pode ser importante. (Fonte)

Existem causas hereditárias que influenciam na queda de cabelo

Muitas pessoas já possuem fatores genéticos que contribuem para o desenvolvimento de calvície. Eu por exemplo, desconfio que herdei as entradas marcantes que meu pai tem nas laterais da testa. E elas ficaram ainda piores no ensino médio, quando eu comecei a prender o cabelo muito apertado e aí a parte da frente do cabelo quebrou bastante sem que eu percebesse.

Os hormônios têm tudo a ver com a queda de cabelo

hormios durante a vidaNo período menstrual nossos hormônios ficam bem maluquinhos e em função da perda de ferro no caso fluxos muito intensos, algumas mulheres  podem notar que a queda de cabelo aumentou. Outro fator hormonal que pode influenciar na queda de cabelo é o uso de anticoncepcionais e a combinação anticoncepcional + cigarro. (Fonte)

Durante a gravidez os hormônios também causam uma série de mudanças. No caso de algumas mulheres, eles podem interferir aumentando o brilho e o crescimento dos cabelos durante o período de gravidez. Já no período pós-parto a notícia não é tão boa: muitas mulheres sofrem com a queda de cabelo durante um certo período. Se a queda não parar naturalmente, é preciso buscar um dermatologista. (Fonte)

Nosso nível hormonal varia muito durante a vida e isso quer dizer, dentre outras coisas, que seu cabelo não vai ser o mesmo durante toda a vida. É muito comum que mulheres relatem que na juventude possuíam cabelos super cheios e que a partir de certa idade os fios estão diferentes. Na fase de menopausa, muitas mulheres podem perceber os fios mais fracos e bem fininhos. (fonte) Como diz aquele ditado, “o mundo dá voltas“. Dificilmente você vai conseguir ter o cabelo de 20 anos atrás, não se sinta frustrada por isso. Tenha em mente que seu corpo vai mudar muito e saiba que essas transformações podem estar ligadas a processos naturais.

You may also like