Dicas Receitas caseiras

Biossegurança: cuidados com os cosméticos em casa

como conservar cosméticos em casa

A Biossegurança é um conceito que atravessa diferentes profissões. A organização, o controle dos procedimentos e a criação de protocolos auxilia na produção de uma rotina de trabalho mais segura para os profissionais e seus clientes. Além disso, a atenção a pequenos detalhes pode evitar possíveis contaminações e a transmissão de doenças. A limpeza e esterilização de materiais por exemplo, deve ser parte integrante da rotina dos salões de beleza.

E em casa, como ficam esses cuidados? No caso dos cosméticos a gente sabe que nas letras miúdas do rótulo existem algumas indicações quanto ao armazenamento de cremes, máscaras, óleos, géis, etc. Na prática, muita gente não dá a atenção devida a essas informações.

A postagem de hoje é um lembrete muito importante para auxiliar na conservação dos seus cosméticos.

Dica: não armazene cosméticos no box do banheiro

O banheiro é um ambiente com bastante umidade e que, dependendo das condições, experimenta grandes variações de temperatura. Imagine só: você decide se arrumar no banheiro mesmo, leva seus cremes, capricha na finalização, sai correndo e deixa tudo espalhado na pia, alguns potes destampados inclusive. Aí chega alguém em casa e decide tomar um delicioso banho quente: lacra a janela, fecha a porta e transforma tudo numa verdadeira sauna. E seus produtos, tadinhos, ficam em meio ao calor e às gotículas de água que estão evaporando. Essa combinação pode comprometer a qualidade dos seus cosméticos, sem contar o risco de contaminação.

Por isso mesmo, geralmente a recomendação é que os produtos sejam armazenados em um ambiente seco, arejado e longe das altas temperaturas.

Não coloque as mãos diretamente na máscara

Outra coisa que é bom ficar de olho é no modo como os produtos são manuseados. Ao tratar os cabelos, nunca coloque as mãos diretamente na sua máscara ou dentro de qualquer outro recipiente cosmético. Uma boa estratégia é usar uma espátula que ajude a separar a quantidade ideal para uso. Essa preocupação é muito importante já que nossas mãos também podem carregar microrganismos para os produtos.

Não faça misturas caseiras diretamente nos seus cosméticos

As receitas caseiras podem ser muito legais mas é preciso filtrar as informações que a gente encontra online. Algumas dessas “misturinhas” encontradas na internet sugerem a adição de componentes diversos como cravo, canela, cebola, café, gelatina, babosa, alecrim, dentre outros, diretamente em shampoos e máscaras como uma forma de “potencializar” esses produtos. Essa prática representa um risco para a conservação do seu cosmético e um perigo ainda maior para a saúde. Vale lembrar que o couro cabeludo está ligado a uma estrutura altamente vascularizada, capaz de absorver rapidamente os ativos que depositamos diretamente sobre ele. Ao ignorar a toxidade de determinadas substâncias e/ou o efeito de um cosmético comprometido por uma mistura caseira a possibilidade de sofrer com irritações, alergias, coceira, dentre outros, é muito grande. Aliás, uma vez que as receitas caseiras são preparos caseiros sem conservantes, o ideal é fazer em pequena quantidade e evitar armazenar.

Pesquisar sobre os componentes utilizados e suas contra-indicações também é um bom modo de se precaver antes de tentar qualquer mistura em casa. Isso vale para todo mundo e principalmente para quem já enfrenta alguma lesão ou distúrbio no couro cabeludo; tem histórico de reações alérgicas, ou até mesmo para quem está grávida; tem hipertensão; faz uso de remédios controlados, etc. Nos últimos anos, diante da dificuldade para encontrar cosméticos adequados, muitas de nós descobrimos o poder das plantas e seus derivados como óleos vegetais e essenciais. Contudo, ainda nos falta entender melhor as “contraindicações” e descobrir uma margem segura de uso para um cuidado cada vez mais preciso e consciente. Afinal, não é porque é natural que é 100% seguro.

Para encerrar vale a dica: notou que algum produto apresentou mudança de coloração, textura ou um cheiro mais forte? Ainda que esteja dentro da validade, interrompa o uso. Se necessário, você pode acionar o SAC da fabricante para esclarecer quaisquer dúvidas.

You may also like