Crônicas

A mudança nos detalhes: coque antes e depois da transição capilar

Sabe aqueles coques bonitos, cheios e feitos em menos de um minuto? Sabe aquele rabo de cavalo simples e soltinho? Quando eu era adolescente tudo que eu queria do meu cabelo alisado era conseguir fazer isso. Mas quanto mais eu alisava, mais os fios iam quebrando e afinando. O coque não ficava cheio porque a partir de um certo momento meu cabelo vivia curto. O rabo de cavalo não ficava como eu gostaria e obviamente nunca teria o mesmo movimento de um liso natural.

Foto do ensino médio. Esse era o meu penteado diário: cabelo amarrado super apertado (a ponto de quebrar como dá pra notar na região da nuca) e uma leve franja na frente pra disfarçar as entradas na testa.

Parece bobagem, mas essa experiência me frustrava muito. Quando minha raiz natural começava a aparecer muita gente me “alertava” para a necessidade de retocar o alisamento, mas a verdade é que meu cabelo nunca estava bom o suficiente para as pessoas. Quando estava na 6° série cheguei inclusive a trocar de sala porque dois colegas se divertiam rindo do meu jeito, da minha risada e principalmente do meu cabelo. Eu era acusada de ter um cabelo que não balançava apesar de alisado.

Depois que saí do ensino médio, já no primeiro ano de faculdade, decidi fazer o big chop e o meu volume natural apareceu.Meu cabelo ainda não fazia um rabo de cabelo, mas formava um afropuff lindão. E quanto ao coque cheio posso dizer que agora tenho tanto cabelo que às vezes nem dá pra prender com uma xuxa comum. Toda trabalhada no coque com volume sim <3 E com tudo isso só vem a certeza de que a transição capilar foi uma das mais importantes decisões da minha vida.

Meu cabelo atual num penteado com bandana.

Redescubra seu cabelo natural <3

You may also like