Pessoal

Valesca e seu visual “cara de pobre”

Para entender o texto abaixo, leia primeiro a notícia: Valesca Popozuda mostra novo visual e divide fãs: “Não gostei, ficou com cara de pobre”

Valesca e seu novo visual.
Valesca e seu novo visual.

Eu tenho tanta coisa pra falar sobre o assunto que nem sei como começar.

Bom, primeiro queria deixar alguns questionamentos para vocês: o que seria cara de pobre? Pobre tem cara? Sua classe social interfere tanto assim na sua aparência? Seria isso um fato ou somente esteriótipos? O que faz uma pessoa pobre bonita? É o cabelo que deixou ela “com cara de pobre”? “Cara de pobre” é algo ruim? Por quê?

Muita gente diz que o cacheado tem virado modinha, por isso agora é bem aceito pela sociedade. Certo? Errado.
Podemos ver o preconceito e o racismo permanecentes na nossa sociedade quando uma cantora famosa aparece na mídia com um novo visual assim e é criticada pelos próprios fãs.

Percebam que não me interessa se a Valesca é cantora de funk, brega, pop, rock, axé, sertanejo. Ela continua sendo uma artista. Não me interessa se você gosta do tipo de música que ela faz ou não, ela continua sendo uma artista. E mais que uma artista, uma pessoa como outra qualquer que merece respeito.

Se o cabelo dela agora é natural ou não, não me interessa. Se ela está bem assim e quer mudar, que assim seja. E é isso que eu venho pregando no Cacheia desde o início. Nós incentivamos o cabelo natural pra quem quer. Se você se sente bem fazendo química, faça. Se você se sente bem com babyliss, faça. Nós só queremos fazer quem tem o cabelo cacheado e crespo parar de se sentir culpado por não ser igual a atriz da novela.

O que muita gente hoje em dia não entende é que você pode desgostar de algo sem sair gritando pro mundo inteiro. Por questão não só de respeito, mas de bom senso. Se você não gosta da foto que sua amiga utiliza de perfil, você vai comentar “ah amiga, tira, ta feia”? Não, não vai.

Mas é uma falsa liberdade que a internet te dá, né? Criticar a cantora que nem vai saber o que você está dizendo. O que me deixou triste, profundamente triste, foi que ao postar essa notícia no facebook do Cacheia, alguns comentários foram os seguintes:

comentarioinfeliz

comentarioinfeliz

Vamos tomar cuidado com esses comentários preconceituosos, galera. O Cacheia tá longe de combater isso completamente, mas é o que tentamos fazer todos os dias aqui no blog. Não é só com cabelo, não é só com famosa, é com todas.

Quem está/esteve em transição sabe o quanto é difícil deixar de lado críticas assim.  Não vamos desconstruir tudo o que o Cacheia vem tentando trazer aqui, ok? Respeito umas as outras, independente do cabelo, independente do sexo, independente da classe social e independente da cor.

SEU PRECONCEITO NÃO PASSARÁ!
SEU PRECONCEITO NÃO PASSARÁ!

Beijos pra vocês e desculpem o desabafo. <3

 

You may also like