Crônicas Pessoal

Qualé o pente que te penteia?

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ser cacheada não é fácil. Não é nascer com o cabelo de um tipo. É aprender a lidar com ele, cuidar e amar. É se aceitar. É esquecer o que a gente vê na TV todo dia e não ligar para a piadinha do colega da escola que aprendeu que cabelo crespo é cabelo ruim.

quale-o-pente-que-te-penteia

Ser cacheada é passar por muitas fases até entender que você é linda assim. E foda-se a opinião dos outros. Foda-se.

É ouvir comentários maldosos e dicas mirabolantes: “Por que você não alisa a raiz?” “ Faz uma progressiva só para baixar o volume!” “Já pensou em raspar a parte de baixo do cabelo para ele não ficar tão alto?”

Na ânsia de sermos aceitas em uma sociedade que tem o preconceito enraizado, não nos enxergamos.  Detestamos as diferenças, queremos ser iguais.

Mas por quê?

Por que tirar o volume do cabelo? Cabelo sem volume é sinônimo de cabelo bonito, por acaso? Cabelo cacheado, crespo, encaracolado, volumoso ou muito denso, pode, sim, ser bonito. Mas você precisa enxergar isso primeiro.

Quem nunca falou “Eu gosto dos meus cachos, só não gosto do volume” ou “Meu cabelo não cacheia como o daquela menina, senão eu o usaria assim” e, a mais clássica, “Chapinha é tão mais prática”.

E aí a gente se engana. Inventa mentiras descaradas para justificar a nós mesmas porque não nos aceitamos como somos.

Nosso cabelo não é só um cabelo, é a nossa personalidade. Você pode achar lindo cabelos lisos e loiros – eu também acho, aliás – mas duvido que não fique boquiaberta quando alguém com um blackão passe do seu lado. O nosso cabelo é a marca de uma luta. Sim! A luta contra o preconceito, a luta contra um único padrão de beleza socialmente aceito. A luta por uma beleza que é sua e que você tem o direito de escancarar por aí.

Então, escancara e não tenha medo de ser quem você é!

quem-foi-o-louco-que-disse-que-o-meu-cabelo-e-ruim
“Tendo um cabelo tão bom, cheio de cacho em movimento, cheio de armação, emaranhado, crespura e bom comportamento, grito bem alto, sim? Qual foi o idiota que concluiu que meu cabelo é ruim? Qual foi o otário equivocado que decidiu estar errado o meu cabelo enrolado? Ruim pra quê? Ruim pra quem?
Infeliz do povo que não sabe de onde vem.
Pequeno é o povo que não se ama, o povo que tem na grandeza da mistura o preto, o índio, o branco, a farra das culturas.
Pobre do povo que, sem estrutura, acaba crendo na loucura de ter que ser outro para ser alguém.” [Trecho da música Milionário do Sonho]
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Você também pode gostar: