Pessoal

Os 7 comentários mais maldosos sobre uma cacheada e crespa em transição

A transição capilar consiste em um processo de abandono das químicas de alisamento. Nessa fase, as duas texturas do cabelo (comprimento liso e raiz cacheada) são motivos suficientes para deixar qualquer uma pirada! E como se não bastasse, as pessoas ainda têm a mania chata fazer comentários desagradáveis sobre os nossos cabelos. Em um mundo onde o cabelo liso é o padrão de beleza ideal, encarar a transição é árduo. Pensando nisso, separei os comentários mais absurdos que as transitetes inevitavelmente ouvem. Vamos nessa?

7. “Depois da química a estrutura do cabelo nunca será a mesma. É o fim para os seus cachos!”

Isso é papo de cabeleireires de esquina! Não caiam nessa história, gente! É mito. Mito! Apenas mito. E vou falar de novo para ninguém esquecer: É m-i-t-o! Olha só como meu cabelo era e como ele está depois da transição… Praticamente o mesmo! E isso porque eu passei pela transição hormonal, que mudou o tipo dele (ele era mais ondulado e ficou mais cacheado depois).

Nenhuma química tem o poder de alterar a estrutura do bulbo capilar. Então você pode perguntar: “Mas Raysa, meu cabelo mudou depois da química sim! Não é o mesmo de quando eu era criança”. Calmem lá, fofurinhas! Tudo tem uma explicação. Qualquer desequilíbrio hormonal pode ser suficiente para alterar o seu cabelo, como a puberdade ou até a gravidez. Podem respirar porque seus cachos estão salvos.


6. “Você não combina com cabelo cacheado/crespo/black power.”

Qual o critério que define se alguém combina ou não com tal cabelo? Para muitos desinformados, cabelo crespo só fica bem em pessoas negras, ou talvez, nem nelas. Isso é de uma ignorância tão grande, porque sabem, qualquer pessoa é linda quando tem o cabelo que ela gosta. Boa notícia para vocês, brasileirinhos. Se a gente nasceu com um cabelo X, é porque combinamos com esse cabelo. Logo TODES combinam com o cabelo cacheado! Eeeeba! É PRA COMEMORAR DE PÉ! Ainda, a grande ironia desse comentário, é que teoricamente cabelo liso combina com qualquer rostinho. WTF? Cadê a lógica, pessoal?


5. “Por que você não faz algum tratamento para abrir cachos e controlar o volume?”

Cabelo cacheado e crespo não querem ser controlados, dominados ou disciplinados. Para muitos, estes cabelos só são bonitos quando têm características de cabelo liso! Não, fofurinhas. Não! Entendam, nossas molinhas têm volume, frizz, cachos abertos ou fechados, personalidade; ou seja, têm uma inconstância linda. E algumas pessoas vivem muito bem com isso. Ok? Então ok. Próximo.


4. “Por que você não arruma o cabelo para aquela festa?”

Pergunta estúpida merece resposta mal criada. Podem dar tirada que eu deixo. Não entendo porque o cabelo liso é considerado arrumado, e o cacheado é considerado desleixo. Não falem isso com a tia, por favor! Cachos são divos, cachos são lindos, cachos arrasam. Apenas liga o foda-se e arrasa, manda o dedo do meio pra “patrulha-toma-conta-da-vida-duzotro” porque o cabelo cacheado é chique e pronto. Tá decidido.


3. “Cabelo cacheado é coisadipobre”

Coisadipobre é essa chapinha vencida, colega. Brincadeira, tá crianças? Não há nada errado com chapinha vencida. É só que esse comentário disputou o segundo, e talvez até o primeiro lugar aqui no meu top 7. É uma daquelas brincadeiras sem gosto que as pessoas fazem e não param pra refletir primeiro? Pensem comigo, por que chamar a coleguinha que têm molinhas lindas é ofensa? Não entendo qual o problema em ser pobre. Claro que vivemos em um mundo capitalista, claro que riqueza é valorizada em nossa sociedade, mas parem. É o tipo de coisa usada com o objetivo de depreciar alguém, mas existem situações piores do que pobreza material, como por exemplo, pobreza de espírito. Esse último que é realmente lamentável.


2. ”Não corta o cabelo! Vai ficar muito masculina!”

Quem passa pela transição sabe, que, eventualmente terá que cortar de uma vez por todas a parte alisada. A esse corte damos o nome de Big Chop. Algumas meninas fazem o corte com semanas, outras com meses de transição. Pode ser um chanel, mas também pode ser um corte joãozinho. E sempre tem os desocupados para criticar quem optou pelo corte curtíssimo. Vou contar uma coisa que talvez vocês ainda não saibam: A MULHER NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE SER FEMININA! Oh! Isso mesmo que eu falei. Moças podem se portar do jeito que entendem, podem ter o cabelo ou corpo da maneira que desejarem. Vocês se lembram da regrinha do livre arbítrio? Vocês se lembram daquele princípio básico de que mulher é dona do próprio corpo, e isso inclui o cabelo? Então. Respeite-a. Agora vamos ao PIOR comentário, que infelizmente, muitas pessoas perpetuam.


1. “Cabelo crespo é ruim”.

Se alguma vez na sua vida, você já disse isso, por favor, pára. (Eu ainda uso acento diferencial, só Deus pode me julgar) Essa denominação de cabelo “ruim” ou “bom” é preconceituosa e triste. O engraçado é que justamente o cabelo “negro” é o ruim. Coincidência? Não. Não é coincidência. A forma como enxergamos os nossos cabelos é reflexo de um racismo intrínseco na nossa sociedade, que é uma coisa bem chata. Não posso impedir que as pessoas pensem com racismo, mas posso impedi-las de externalizar o racismo delas na forma que eu me enxergo no espelho e na forma que eu enxergo o meu corpo. Então que tal abolir essa ideia de que cabelo bom é o cabelo liso? Todos os cabelos são bons pessoal. Viva a diversidade.

Por isso que venho propor um desafio para as transitetes, familiares, amigos, inimigos, alisadas, não alisadas, cachorrinhos e até papagaios. Considerem a beleza da diversidade de cabelos. Por que restringir o bonito a apenas um tipo? Soltem o cabelo e prendam o preconceito, moçxs. E estamos juntos nessa!


Atualização (05/2014): Esse post não busca depreciar qualquer tipo de cabelo que seja diferente do liso, mas sim promover uma valorização da diversidade. ;)

Viva a diferença.

 

You may also like