Corte a seco: tudo que você precisa saber sobre a técnica

  • Home
  • Big Chop
  • Corte a seco: tudo que você precisa saber sobre a técnica
texto sobre corte a seco imagem ilustrativa de mulher com cabelo cacheado curto

Apesar dos avanços recentes, muita gente ainda acredita que é preciso “alinhar” cabelos cacheados e crespos por meio da escova para conseguir realizar um bom corte. A boa notícia é que esse quadro tende a mudar aos poucos. Atualmente muitos profissionais já estão se especializando no corte a seco. Aliás, mais do que simplesmente retirar comprimento, muitos desses serviços oferecem uma verdadeira escultura das nossas madeixas.

Para trazer um conteúdo cada vez mais completo para o blog, realizei recentemente um curso de especialização em corte a seco e finalização de cabelos cacheados e crespos e vou compartilhar por aqui as principais dúvidas sobre o tema. Vamos lá!

Corte a seco em cabelos cacheados e crespos:

dúvidas mais comuns

Como funciona o corte a seco?

Quem já cortou os cabelos molhados sabe que o processo costuma ser assim: os fios são lavados e condicionados e após retirar a umidade eles são cortados e finalizados. No caso do corte a seco o passo-a-passo é um pouco diferente. Geralmente se solicita que a cliente finalize os cabelos em casa como de costume e venha ao salão com os fios secos e soltos. Após a avaliação e o corte a seco, é comum que os fios sejam lavados e finalizados novamente para aferir o corte, retirar possíveis pontas residuais e estilizar o novo visual. Vale destacar no entanto, que o procedimento pode variar de profissional para profissional.

Dica: procurar o salão com o cabelo já finalizado permite que a(o) profissional observe o modo como você costuma utilizar o cabelo, a textura, densidade e estado dos fios, etc. Após a avaliação, será possível realizar um corte de acordo com sua rotina, as necessidades dos seus fios e seu formato facial.

Qual é a diferença entre o corte a seco e o corte com o cabelo molhado?

A diferença principal entre as duas técnicas é autoexplicativa: o corte molhado é feito com os fios bem úmidos, já o corte a seco é feito com o cabelo finalizado. Quando se fala em cabelos cacheados e crespos, é mais comum encontrar salões que oferecem o corte com os cabelos molhados. Como a maioria das técnicas, o corte molhado tem vantagens e desvantagens. O problema principal é o fator encolhimento e a heterogeneidade dos cabelos naturais. Ou seja: nosso cabelo é todo misturadinho e algumas partes definem mais quando secam. Por essa razão, às vezes o corte em cabelos molhados pode ficar com um resultado diferente após a secagem já que os fios podem apresentar diferenças de comprimento.

No caso do corte a seco, os fios são trabalhados tal como se apresentam. Quem morre de aflição na hora de cortar os cabelos por medo de que tirem demais ou que os fios encolham muito pode encontrar no corte a seco um verdadeiro alento já que é possível acompanhar o passo-a-passo do corte e ter uma boa noção de como as madeixas vão ficar.

Qual é a vantagem do corte a seco para cabelos cacheados ou crespos?

O corte a seco é uma ótima alternativa para quem usa o cabelo natural cotidianamente e raramente faz escova. Essa técnica permite explorar a textura natural tal como ela é. No corte a seco, a(o) profissional consegue visualizar e estilizar o cabelo natural aproveitando o volume, o caimento e a elevação natural dos seus cachos. Ou seja: você ganha um corte único e cheio de leveza.

O corte a seco deixa o cabelo picotado?

Ao assistir um corte a seco muita gente pode ficar com receio e imaginar que trata-se de um corte “aleatório”. A verdade é que o corte a seco envolve muita técnica e demanda também muita criatividade e capacidade de observação da(o) profissional.

O corte a seco leva em consideração as características dos fios e a demanda da cliente. Depois de definir uma linha de base (definir o comprimento e ajustar), a(o) profissional pode apenas “retirar as pontinhas” ou trabalhar com ângulos de elevação para distribuir o volume e dar um novo formato para os cabelos. Assim, é possível criar camadas,  deixar os fios com aspecto mais ou menos volumosos, etc.

Mas lembra que comentei acima sobre as vantagens e desvantagens de cada técnica? Pois aqui também temos um detalhe! A gente já sabe que o comprimento e a distribuição de volume dos nossos cabelos é diferente quando os fios estão escovados, molhados ou secos naturalmente. Um corte a seco é criado a partir do aspecto natural de cabelos crespos, cacheados ou ondulados, por isso ele é uma opção interessante para quem usa o cabelo natural. Ao escovar os fios, a gente pode sentir alguma diferença na forma do corte em função dessa variação na textura. É exatamente por isso que muita gente acredita que os fios foram “picotados” porque apresentam diferenças de comprimento, o que não necessariamente é verdade.

Em geral, o que acontece é uma falta de comunicação sobre as expectativas da cliente em relação ao corte. Quem espera um visual mais reto e sem tantas camadas precisa conversar com a(o) profissional antes de realizar o corte para definir a melhor técnica e não ter surpresas. Quem procura por cortes assimétricos por exemplo, pode se jogar no corte a seco. Já quem prefere cortes mais retos e precisos ou costuma escovar os cabelos frequentemente pode considerar outras técnicas ou a combinação de mais de uma.

Muitos salões oferecem o acerto de corte como parte do pacote já que o cabelo se comporta de maneiras diferentes de acordo com a finalização e que podem sobrar pontinhas indesejadas. Outra maneira encontrada pelos profissionais para evitar o problema é realizar uma finalização após o corte a seco para ajuste, como expliquei na primeira pergunta.

Que tipo de tesoura é usada no corte a seco?

Geralmente utiliza-se a tesoura fio navalha e a tesoura fio laser. A tesoura fio navalha é usada para criar movimento, repicados e deixar os fios mais leves. Já a tesoura fio laser costuma ser utilizada quando se busca mais precisão, como por exemplo na definição da linha de base do corte.

O corte a seco é mais caro?

O valor do corte a seco varia. No entanto, muita gente já percebeu que em alguns lugares esse valor tende a ser mais alto. Isso acontece porque geralmente esses espaços oferecem pacotes de corte, tratamento e finalização. Além disso é preciso considerar que o serviço de um profissional que se especializou numa determinada área costuma custar mais. Acredite, é necessário muito tempo de estudo e muito investimento para formar um bom profissional, especialista em cabelos crespos e cacheados. Por isso mesmo é tão importante respeitar e valorizar esse trabalho.  Por outro lado, vale a pena pesquisar, conhecer esses serviços de perto e encontrar algo que caiba no seu bolso.

Leia também:

Corte em cabelos cacheados e crespos

Foto de capa: por  João Silas em Unsplash

Maressa De Sousa

Maressa, 24 anos, baiana. Mestranda em Antropologia. Cabeleireira. Ama filmes e livros de ficção. Para ela, a transição capilar marcou o início de muitas outras transformações.







comments


Leave a Comment