Dicas

Como escolher o shampoo certo para seu cabelo – parte 1

Alô Cacheia! Muita gente tem dúvida na hora de levar um shampoo pra casa. Então depois de pesquisar bastante separei várias informações que podem ser úteis na hora de escolher o shampoo mais adequado para os fios, considerando alguns critérios. Na primeira parte dessa postagem falo sobre a composição geral dos shampoos e na segunda parte vocês vão encontrar várias dicas. Vamos lá?

O que é o shampoo?

Bom, certamente vocês sabem que o shampoo serve para higienizar o couro cabeludo nos livrando do acúmulo de poeira, suor, retirar o excesso de resíduos de produtos, etc. Mas dar uma olhada mais atenta nos shampoos para entender melhor aqueles componentes que aparecem no rótulo pode ser legal para entender como esse tipo de produto funciona. De modo geral a fórmula de um shampoo tem:

  • Agente de limpeza (tensoativo)/surfactante: O tensoativo ou surfactante é um dos principais componentes do shampoo, é o componente responsável pela limpeza dos fios. O tensoativo produz espuma e age como detergente. Ele é capaz de interagir com componentes presentes em outros produtos como água, silicones, óleos, etc; e promover a limpeza, fazendo com que os resíduos sejam carregados pela água para bem longe dos nossos cabelos. Alguns tensoativos possuem poder detergente e espumante mais forte e estão presentes na maioria dos produtos comuns. São exemplo: Lauril Sulfato de Sódio (Sodium lauryl sulfate/SLS) e  Lauril éter sulfato de sódio ( Lauryl Ether Sulfate).
  • Alguns tensoativos agem de modo mais suave, como é o caso dos anfóteros e estão presentes em fórmulas de shampoos infantis porque irritam menos as mucosas. Como diria a Johnson’s Baby, “chega de lágrimas!”. Para quem  segue a técnica Low Poo, o tensoativo “Cocomidopropyl betaine” é velho conhecido, mas existem vários outros. Em muitos shampoos é possível encontrar mais de um tensoativo. Aliás, é uma estratégia comum das marcas colocar mais de um tensoativo no produto: às vezes um com poder de limpeza mais forte e um para conferir suavidade.
  • Sequestrante/quelante: Já imaginou comprar um shampoo transparente e semanas depois ele ficar verde? Seria um susto e tanto! É para manter a estabilidade do shampoo e evitar que ele mude de cor, textura, cheiro, etc; que componentes como EDTA e Citric Acid são utilizados. A explicação do porquê essas alterações podem ocorrer estão ligadas aos íons metálicos e o risco de acúmulo, mas vamos ficar por aqui mesmo senão o papo faz uma curva enorme para a parte química da coisa.
  • Espessante/agente engrossante: A presença em maior ou menor medida desse componente pode deixar o shampoo mais consistente, mais viscoso, mais aquoso, etc. São exemplos de espessantes comuns nos shampoos: Sodium chloride (que nada mais é do que sal); Cocamide DEA, Cetearyl Alcohol, e PEG-120 Methyl Glucose Dioleate.
  •  Estabilizador de espuma: componente que vai agir sobre o pH da solução e interferir no poder espumante do shampoo. São exemplos impulsionadores de espuma: Carboxymethylcellulose e Cocamide DEA.
  • Agente Engordurante:  O poder de limpeza do shampoo é bem significativo, por isso alguns componentes são utilizados como um modo de reduzir a retirada excessiva de gordura dos fios e aquele efeito ressecado e difícil de pentear. A lanolina (lanolin) é um exemplo de componente muito comum utilizado com essa função.
  • Conservante:  O shampoo é uma mistura de diversos compostos orgânicos e para preservá-lo da ação de microorganismos como os fungos, componentes conservantes são adicionados à fórmula. Os mais comuns são os parabenos: Methylparaben, Propylparaben, Benzylparaben, Ethylparaben, Isobutylparaben, Isopropylparaben e Butylparaben. Outros exemplos: Imidazolidinyl urea, DMDM Hydantoin,  Quaternium 15 e  Sodium Hydroxymethylglycinate. Não irei tratar aqui das discussões em torno dos perigos oferecidos por muitos componentes presentes nos cosméticos porque ainda não pesquisei a fundo esse tema e não quero colocar todo mundo em pânico. Por hora, cabe dizer que alguns desses componentes são apontados como causa para alergias, por isso é importante ficar de olho e consultar um(a) dermatologista caso observe algum incômodo na pele após o uso de produtos com conservantes. O shampoo é um produto que entra em contato direto com nosso couro cabeludo, então é super importante ficar atenta(o) caso perceba alguma coisa diferente.
  • Corantes: Os corantes geralmente são utilizados apenas para alterar a aparência estética do produto. São corantes exemplos de corante: CI 19140, CI 16035.
  • Essência/fragrância: É aquele cheirinho né minha gente. São exemplos fragrâncias: Citronellol, Benzyl Salicylate e D-Limonene.
  • Água: A água está presente como agente diluente nos shampoos.

Além de tudo isso, cada marca vai acrescentar nos produtos componentes específicos que vão dar a “cara” daquele produto. Assim é possível encontrar por exemplo shampoos que apostam nas algas marinhas, mandioca,  pimenta, Jaborandi, etc.

E depois de dessa síntese geral, bora para a parte dois conferir como escolher o shampoo certo para suas madeixas!

*Importante: Não sou tricologista, dermatologista, cosmetóloga, etc. As informações desta postagem não devem ser interpretadas como orientação médica e são baseadas em pesquisa bibliográfica. Todas as referências estão disponíveis abaixo. 

Referências bibliográficas

Cloreto de sódio: análise de sua função na formulação de xampus para manutenção de cabelos quimicamente tratados

Avaliação da degradação proteica da fibra capilar por ação de xampus

Dossiê Fabricação de produtos de higiene pessoal. 

Conservantes – cosméticos e perfumes

O poder dos quelantes

Shampoo – professor Daniel Rossi 

Degradação de cabelo causada por tensoativos: quantificação por meio da análise das soluções de lavagem por espectrofotometria UV-VIS

You may also like