Crônicas Pessoal

Crônica: Cachear não vale a pena

Cabelo ruim não entra nem água.

Também, vai sair com esse cabelo de neguinha?

Admiro quem tem coragem para cachear. Mas eu não tenho.

Cacheados e crespos têm muito volume e frizz. Não sei lidar com isto.

Nossa, mas você não vai arrumar o cabelo não? Eu te pago uma escova…

Cabelo não tem nada a ver com identidade, as pessoas alisam porque se gostam assim.

Cabelo liso é muito mais prático.  Não precisa dessas bobagens de cronograma capilar.

Os cachos ficaram até bonitos se você fizesse uma selagem para soltar os espirais e reduzir o volume.

Não quero fazer uma selagem para soltar os cachos, porque eles já estão soltos. Eles são livres, eu não preciso de prendê-los.

Ninguém é obrigado a fazer cronograma capilar porque cachos são lindos naturalmente. E não precisa correr de chuva.

Se a identidade lisa-europeia é associada ao ideal de beleza, então meu cabelo torna-se um ato político.

Meu cabelo nasceu arrumado e eu não preciso fritá-lo com chapinha para que me sinta linda.

Volume e frizz são características normais que constroem a beleza dos cacheados.

Não é preciso coragem para cachear. É preciso personalidade.

Eu sou neguinha! Meu cabelo é algo de que me orgulho.

Por acaso meu cabelo cometeu crime para ser ruim?

 

Construo. Construindo. Construído.

 

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena” Fernando Pessoa

 

You may also like