Cacho de Criança

Por que incentivar os cachos na infância?

Oi pessoal, categoria nova no ar!

Vocês pediram e o Cacheia trouxe, nessa categoria “Cacho de criança” iremos falar de assuntos relacionado a cuidados com os cachos infantis, como evitar preconceito e afins.

A infância e a adolescência são fases em que somos mais suscetíveis aqueles comentários ruins sobre o nosso cabelo e que podem vir a deixar marcar por toda nossa vida. Por este motivo é importante que a família sempre incentive o amor aos cachos, sempre elogie a criança dizendo o quanto seu cabelo é bonito, ensinando a cuidar, passando longe daquelas brincadeiras de mau gosto. E para falar sobre o assunto nada melhor do que as próprias mães dos cacheadinhos(as). Vamos conferir alguns depoimentos:

Mariana Roque e sua filha e sua filha Mariana
Mariana Roque e sua filha e sua filha Marina

” Eu acredito que ela ainda nunca tenha passado por nenhuma situação de preconceito, ela estuda em uma escola particular e é a única negra da classe. Sempre está com o cabelo solto e por onde passa recebe elogio por conta de seus cachinhos. Ela diz que seus cabelos são de priencesa e simplismente ama os seus cachos. Nós (os pais) incentivamos e elogiamos muito, isso dá confiança para ela. Faça hidratação a cada quinze dias (creme de hidratação, azeite de oliva, bepantol, mel). Passou atividor de cachos da capicillin ou creme de pentear da Natura da Cachos.”

Vera Theodoro e Ronaldo Rodrigues com sua filha Lara
Vera Theodoro e Ronaldo Rodrigues com sua filha Lara

“Somos uma família unida, incentivamos a Lara falando com tato que ela é bela e a explicando o porque ela deve amar os cachinhos, já que onde passa todos encantam e ela sempre é convidada para desfilar em lojas infantis, por causa do estilo próprio. Tanto que ela foi chamada agora para um teste de propaganda, em que estão precisando de menina com cabelo igual ao da Lara. Digo que Papai do céu fez as filhas parecidas com as mamães rss. A respeito de preconceito, ela teve na escola. As menininhas com cabelos lisos (a própria professora me chamou e conversou comigo) e me mostrou quem são, pegaram no cabelo dela fazendo como se fosse uma buzina, e a chamaram de cabelo pra cima e que o cabelo dela não balança. Ela estava chorando muito quando eu fui busca-la, dizendo que não queria ir mais pra escola, que estavam rindo do cabelo dela que é xuá. Foi difícil explicar, fazer com que ela se aceite, mas graças a Deus estamos conseguindo, porque hoje ela mesma pede pra deixar solto. Eu cuido dos cabelos dela igual faço com o meu, com mascaras hidratantes e se muita receita caseira por ex: azeite e leite com creme, hidrato e fica super macio. vou te enviar uma foto minha e de meu esposo pra você ver a misturinha que se formou a Lara. ”

Estes foram os depoimentos, queria ressaltar que a família é essencial na aceitação da criança e no desenvolvimento de sua auto-estima, por isso a família deve estar sempre por perto, elogiando e estimulando a aceitação. É importante a família estar preparada com algum caso de preconceito ou bullying para dar apoio a criança, caso venha a acontecer. E as mamães e papais cacheados, é bacana dar o exemplo. Mesmo quem não é cacheado deve ensinar o filho como cuidar dos cachos, sejam eles ondulados ou afros.

Você já passou por alguma trauma de infância por ter cabelo cacheado? Teve o apoio da família? Se tem filhos como ajuda eles a se aceitar? Deixem comentários contando as experiencias de vocês, beijos!

Leia também: Como incentivar a aceitação do cabelo natural em crianças

You may also like