Hoje iremos conferir a história da Flávia Roberta que atualmente está em transição,  mas ela aprendeu a cuidar do seu cabelo e aceita-lo como é. Olhem só o que ela contou pra gente!

Debaixo dos caracóis
Flávia Roberta

Eu sempre amei os meus cachos , chega a ser engraçado essa frase, mas é verdade! Eu sempre dizia: Nunca vou fazer nenhum processo químico, porque isso estraga os cabelos. Se eu quiser algo diferente faço uma escova normal, mas nada de químicas rs! No máximo eu usava no meu cabelo tonalizante preto ou mechas californianas.
Mas enfim;  por ironia do destino comecei a fazer química no meu cabelo , comecei a usar tinturas, que foram a porta de entrada para os alisamentos.
Tudo começou quando pintei o cabelo de preto com tintura , minha mãe disse que estava horrível,
e lá fui para o salão resolver esse ”problema”. Saí do salão com o cabelo cor de mel bem acobreado mesmo, mas não fiquei nada satisfeita pois eu queria ele da cor natural que sempre foi.

Depois disso eu mesmo comecei a pintar para chegar a cor que é. Muito inocente, eu não sabia o quanto a tinta acabaria com o meu cabelo, e foram mil processos de tintas um atrás do outro, até chegar o momento que não reconhecia mais o meu cabelo. Foi aí que comecei a usar progressiva.
Tentei voltar ao natural umas 2 vezes , mas as tentativas foram em vão e eu cai na tentação das progressivas mais fortes e das luzes bem claras.
Pronto! Foi o basta para eu não me reconhecer mais e minha auto estima cair bastante por conta disso. Afinal, eu sempre amei meus cachos, e sabia que esse era o diferencial da minha beleza.
Sei que para assumir os meus cachos preciso ter muita paciência. O bom é que hoje, existem muitas dicas e bons produtos no mercado para que eu possa lidar com as críticas de profissionais que dizem que meu cabelo só tem jeito com progressiva! Afinal, meu cabelo é lindo cacheado, e essa é a minha identidade verdadeira.

A sociedade em sua grande maioria, acredita que cabelos com químicas , progressivas são mais práticos para o dia a dia. Principalmente para quem trabalha, e muitos tem a certeza de que cabelo escovado é sempre mais arrumado. Eu mesma acreditava nessa imposição criada, que com certeza eu não irei mais aceitar!

 

Agora que estou em transição , uso ele sempre do jeito que ele é, e sempre bem cuidado. Mas sem essa ditadura de chapinha ou escova para poder parece mais arrumada. Não critico quem gosta , respeito a opinião de todos.

Debaixo dos caracóis
A Flávia atualmente. Olhem que linda!
Não posso afirmar que é uma fase fácil a fase de transição ,  mas estou a 5 meses em transição e não me arrependo nenhum momento de ter cortado meu cabelo bem curto , pois meu cabelo estava na cintura , mas eu não estava feliz com o comprimento queria estar feliz com a verdadeira textura dele.
Estou aproveitando essa fase e curtindo cada momento investindo em produtos e seguindo o cronograma capilar.

You may also like