7 dicas para cuidar do couro cabeludo no inverno

  • Home
  • Dicas
  • 7 dicas para cuidar do couro cabeludo no inverno

Pode parecer besteira, mas você sabia que o nosso couro cabeludo, e não só o comprimento do cabelo, também sofre com o inverno? Isso porquê é durante o inverno que nosso couro cabeludo fica mais sensível e suscetível a doenças de pele, como a psoríase e a dermatite seborreica (já fiz um post sobre essas doenças em: Qual a diferença entre caspa, dermatite seborreica e psoríase?).

7-dicas-para-cuidar-do-couro-cabeludo-no-inverno

O couro cabeludo é onde nascem nossos os fios, se ele não estiver saudável e bem cuidado, isso irá refletir no crescimento do cabelo.

Os principais sinais que o cabelo nos dá de que nosso couro cabeludo não está bem são:

  • Oleosidade excessiva
  • Caspa
  • Coceira
  • Feridas
  • Vermelhidão
  • Dor
  • Mal cheiro
  • Fios quebradiços e ressecados
  • Queda acentuada

E isso pode alertar desde problemas mais simples de se resolver até alguns mais complicados, como é o caso da psoríase e da dermatite seborreica. Então, lembre-se, procure um dermatologista!

Por isso, separei 7 dicas para cuidar do couro cabeludo no inverno, que vão ajudá-lo a ficar forte e saudável, não só durante o inverno, mas ajudando principalmente durante essa estação que exige mais cuidados com os fios!

Leia também: 5 dicas para cuidar do cabelo crespo/cacheado no inverno 

Como cuidar do cabelo crespo e cacheado em dias frios

1. Diga não ao banho quente

Mesmo que esteja muito frio, o banho de água quente não faz bem nem ao couro cabeludo e nem à pele toda em geral. Pode ser difícil levar essa dica em diante, mas a água em alta temperatura estimula as glândulas sebáceas, favorecendo o aumento da oleosidade e também o ressecamento. Assim, prefira banhos de água morna ou fria.

2. Massageie o couro cabeludo

A pressão vinda das mãos traz sensações de bem-estar ao couro cabeludo. O ideal é fazer movimentos circulares com os dedos, mas sem usar as unhas.  A massagem ativa o fluxo sanguíneo e de circulação na região que alimenta os folículos pilosos, diminuindo o stress, a pele morta e a oleosidade, segundo o site Quedadecabelo.com

Aposto que muitxs já pensaram na umectação. A umectação é, sim, uma massagem do couro cabeludo e ajudará nos pontos citados anteriormente, mas você também pode fazer essa massagem sem óleos vegetais e com cabelo seco ;)

3. Não coce seu couro cabeludo!

Pode ser difícil evitar, mas quando você coça uma vez, você inicia um ciclo de coceira sem fim e que só machucará sua pele.

4. Evite usar o secador

O ideal durante o inverno é deixar o cabelo secar naturalmente (exceto durante a noite, antes de dormir). Ao mesmo tempo em que o secador ajuda a secar os fios de forma mais rápida, a alta temperatura dele pode influenciar negativamente no couro cabeludo, abrindo as escamas e favorecendo o ressecamento e a queda dos fios. Mas há excessões: a “indústria dos cabelos” já inventou secadores que minimizam esse problema, como os secadores de porcelana, que secam os fios de dentro pra fora, e os secadores de íons negativos, que fecham as cutículas e evitam o frizz.

Obs: É claro que se não tiver jeito, é melhor secar com secador do que sair na rua com o cabelo molhado ;)

5. Não use condicionador na raiz

O condicionador na raiz ou muito próximo dela pode entupir os poros do couro cabeludo, favorecendo a oleosidade e o aparecimento da caspa.

Leia Também: 5 maneiras de evitar a caspa

Argiloterapia capilar: o que é, como fazer e benefícios

6. Seque o cabelo antes de dormir

Na verdade, o ideal ainda é deixar o cabelo secar naturalmente, como dito anteriormente, mas como pode demorar um pouco, não é o ideal a se fazer na hora de dormir. Já é consenso que dormir com os fios molhados faz mal a eles e ao couro cabeludo, já que facilita a proliferação de bactérias e fungos, resultando em mais oleosidade, caspa e até queda de cabelo.

7. Alimente-se bem!

Acredite ou não, mas os alimentos são poderosos na hora de fortalecer o couro cabeludo e os fios. Por isso, abasteça seu corpo (e seu cabelo) com nutrientes ingerindo frutas, carnes, legumes, açúcares, gorduras e carboidratos na medida certa. Além disso, alimentos ricos em ômega 3 (salmão, nozes e chá verde) ajudam o cabelo a ficar com aquele brilho tão querido; frutas ricas em vitamina C dão mais resistência aos fios e vitamina B, encontrada no feijão e em grãos, evita a queda.

Leia também: Cronograma Alimentar: aprenda a nutrir os seus cabelos de dentro para fora

 

Mariana

Mariana Boaretto, 27 anos, paulistana. Mãe-coruja do Lorenzo e da Giovana, formada em Comunicação e cursando MBA em Marketing. Descobriu sua paixão pelos cachos há 6 anos e adora compartilhar dicas de cuidados, aceitação e empoderamento feminino.







comments

Comentários

Dica mais ultra mega difícil: dizer não ao banho quente! A coceira também é difícil, mas banhos quentinhos são tudibom! Impossível renunciar!!! rs
http://dibobis.blogspot.com.br/

Verdade, Carol!
Pra mim também hahaha Mas pelo menos somos conscientes rs

Beijos!

Utilidade pública! <3

eee <3

Evite condicionador na raiz? Mas e co-wash? :/

Oi, Isabelle!
Em co-wash não tem problema porque quem segue a técnica geralmente tem uma rotina de cuidados diferentes e usa condicionadores com agentes limpantes, certo?

Vou colocar como exceção no post. Obrigada pelo comentário :)

Nossa muito interessante o artigo, meu cabelo tem sempre algum desses sinais, como de vez em quando tenho algumas coceiras, os cabelos ficam quebradiços e ainda apresentam caspas. O site é de grande valia, gostaria de deixar meus parabéns.

Oi, Marta!
Obrigada pelo elogio :)
Ficamos felizes que o blog esteja te ajudando!
Beijos!


Deixe um comentário

error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido sem permissão prévia e sem atribuição dos créditos. Blog Cacheia 2013-2016.