Valesca e seu visual “cara de pobre”

Para entender o texto abaixo, leia primeiro a notícia: Valesca Popozuda mostra novo visual e divide fãs: “Não gostei, ficou com cara de pobre”

Valesca e seu novo visual.

Valesca e seu novo visual.

Eu tenho tanta coisa pra falar sobre o assunto que nem sei como começar.

Bom, primeiro queria deixar alguns questionamentos para vocês: o que seria cara de pobre? Pobre tem cara? Sua classe social interfere tanto assim na sua aparência? Seria isso um fato ou somente esteriótipos? O que faz uma pessoa pobre bonita? É o cabelo que deixou ela “com cara de pobre”? “Cara de pobre” é algo ruim? Por quê?

Muita gente diz que o cacheado tem virado modinha, por isso agora é bem aceito pela sociedade. Certo? Errado.
Podemos ver o preconceito e o racismo permanecentes na nossa sociedade quando uma cantora famosa aparece na mídia com um novo visual assim e é criticada pelos próprios fãs.

Percebam que não me interessa se a Valesca é cantora de funk, brega, pop, rock, axé, sertanejo. Ela continua sendo uma artista. Não me interessa se você gosta do tipo de música que ela faz ou não, ela continua sendo uma artista. E mais que uma artista, uma pessoa como outra qualquer que merece respeito.

Se o cabelo dela agora é natural ou não, não me interessa. Se ela está bem assim e quer mudar, que assim seja. E é isso que eu venho pregando no Cacheia desde o início. Nós incentivamos o cabelo natural pra quem quer. Se você se sente bem fazendo química, faça. Se você se sente bem com babyliss, faça. Nós só queremos fazer quem tem o cabelo cacheado e crespo parar de se sentir culpado por não ser igual a atriz da novela.

O que muita gente hoje em dia não entende é que você pode desgostar de algo sem sair gritando pro mundo inteiro. Por questão não só de respeito, mas de bom senso. Se você não gosta da foto que sua amiga utiliza de perfil, você vai comentar “ah amiga, tira, ta feia”? Não, não vai.

Mas é uma falsa liberdade que a internet te dá, né? Criticar a cantora que nem vai saber o que você está dizendo. O que me deixou triste, profundamente triste, foi que ao postar essa notícia no facebook do Cacheia, alguns comentários foram os seguintes:

comentarioinfeliz

comentarioinfeliz

Vamos tomar cuidado com esses comentários preconceituosos, galera. O Cacheia tá longe de combater isso completamente, mas é o que tentamos fazer todos os dias aqui no blog. Não é só com cabelo, não é só com famosa, é com todas.

Quem está/esteve em transição sabe o quanto é difícil deixar de lado críticas assim.  Não vamos desconstruir tudo o que o Cacheia vem tentando trazer aqui, ok? Respeito umas as outras, independente do cabelo, independente do sexo, independente da classe social e independente da cor.

SEU PRECONCEITO NÃO PASSARÁ!

SEU PRECONCEITO NÃO PASSARÁ!

Beijos pra vocês e desculpem o desabafo. <3

 

Ana Catarina

Ana Catarina, 21, reside em Belo Horizonte, MG. Estudante de Comunicação, feminista, escritora no tempo livre e apaixonada por cabelos.







comments

Comentários

Ana super concordo com você. Já tinha lido acerca do ocorrido, mas, muito me surpreende ver esses comentários maldosos dentre as seguidoras do cacheia também. Mais bom senso e menos preconceito pessoal.
http://dibobis.blogspot.com.br/

Super concordo, concordo tanto que compartilhei o post no face e coloquei na minha linha do tempo.

Preconceito não está com nada, deixe as pessoas livres para serem aquilo que quiserem e isso serve para cacheada, enrolada, liso e etc.

Amando o blog.

bjs

Vivi

Na minha opnião essa coisa, de preto, branco, pardo só piora mais as coisas. A raça é uma só, se todos começassem a entender isso, ja era um bom inicio de partida, pra acabar com o ” pré conceito”. Todo ano a moda dita moda, esse ano pelo o que soube a moda é cabelo liso, ou seja pra vc estar na moda e seguir vc tem que se adequar aos padrões do que ela diz. Por ser mistura de indio com negro, ja mandaram eu fazer uma rinoplastia, levantar os meus olhos, fazer luzes… É necessario urgente que as pessoas esteja com a cabeça boa e não se tornar maria vai com as outras. Pois existe vários tipo de belezas, todas são especiais e lindas de viver. Viva a diversidade, pois o que é diferente me atrai.
Um beijo a todas!

Eu achei q ela ficou linda assim :c

Acho que não sei o que é isso!Cara de pobre?? Talvez ela esteja querendo dizer que pareceu meio relaxado o cabelo dela, não sei. Digo, relaxado no sentido de largado, mal cuidado. Não concordo com ela. Se ela acha que tá com cara de pobre…na boa, dane-se ela.Mudem põe aplique, pinta. Eu achei bonito. Mas como o cabelo é dela… ela é quem sabe. Amo o blog de vcs meninas!! Bjos
Obs.: se vcs repararem, ultimamente ela vem querendo imitar a Beyoncé( S2 ), e prestem atenção como o cabelo dela tá bem parecido! Bem… se for isso mesmo que eu to pensando, então ainda bem que ela não gostou porque talvez procurando o próprio estilo ela ache algo que deixa ela com “Cara de Rica” kkkkk.

Nossa, estou apaixonada pelos posts do Cacheia,justamente pelo posicionamento de vocês em compreender que na estrada de aceitação de nós mesmas a gente se depara com esse preconceito que é basicamente fruto do forte preconceito racial e de classe no país.
Acho que continuamos em falta de referências cacheadas nos meios de comunicação e postos de poder devido ao imaginário em volta do cabelo cacheado. Achei bem honesto vocês admitirem que vocês tem conhecimento sobre esse cenário mas que talvez não estejam completamente engajados nessa luta. Esse preconceito que se manifesta tanto no “Valesca tem cara de pobre” quanto no “cabelo 3a é melhor do que 4c”. Enfim, admiro muito o blog e tem me ajudado demais na minha transição. Beijos!

Muito obrigada, Gabriela! :)

Nossa,fiquei com a cara no chão de ver meninas que curtem o Cacheia,dizer algo tão absurdo.Quanto à Valesca:o cabelo dela está lindo.

Respeito, esse é o ponto fundamental. Respeitar o outro é a base para a harmonia na sociedade…

Exatamente, Dani!

Essa relação que fazem entre um cabelo cacheado/crespo com pobreza e ou desleixo é tão antiga quanto o uso dos óculos quando querem “enfeiar” alguém nas novelocas. Infelizmente as mulheres não entenderam até hoje que como maioria deveríamos nos unir apoiando outras mulheres na busca pelos seus direitos e na não obediência aos padrões de beleza. Mulher machista é tão perniciosa quanto um homem ignorante ou a mídia.

Oi Uliany! Concordo com você! Mas uma pequena observação: não existem mulheres machistas, existem mulheres que reproduzem o machismo (que é enraizado na nossa sociedade, infelizmente). A gente cresce ouvindo essas coisas e quando percebe elas já se tornaram comuns, por mais absurdas que sejam. Por isso é importante a gente desconstruir, sempre. Obrigada pelo seu comentário <3

Olha, amei o post. Acho que ela ficou linda com esse cabelo!
Sobre “um tipo de cabelo ser melhor que outro”…tenho cabelo castanho claro, liso na raiz e bastante “domado”(ou murchinho rs). Meus cachos são 3A mais perto da nuca e vão soltando até um 2A nas camadas de cima. Amo ele, mas fico cheia de inveja (boa!) dessas cacheadas com volume, como a Nathalie Barros e as meninas aqui do Chacheia por exemplo, que jogam aquele cabelão de um lado pro outro e ele fica maravilhoso!
Na real, penso que não existe cabelo feio, só existe cabelo mal cuidado :)

Isso mesmo Isabella! Mas não precisa ter inveja nenhuma, todas somos lindas como somos <3


Deixe um comentário

error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido sem permissão prévia e sem atribuição dos créditos. Blog Cacheia 2013-2016.