Cacho de Criança

Por que incentivar os cachos na infância?

6 de agosto de 2014

Oi pessoal, categoria nova no ar!

Vocês pediram e o Cacheia trouxe, nessa categoria “Cacho de criança” iremos falar de assuntos relacionado a cuidados com os cachos infantis, como evitar preconceito e afins.

A infância e a adolescência são fases em que somos mais suscetíveis aqueles comentários ruins sobre o nosso cabelo e que podem vir a deixar marcar por toda nossa vida. Por este motivo é importante que a família sempre incentive o amor aos cachos, sempre elogie a criança dizendo o quanto seu cabelo é bonito, ensinando a cuidar, passando longe daquelas brincadeiras de mau gosto. E para falar sobre o assunto nada melhor do que as próprias mães dos cacheadinhos(as). Vamos conferir alguns depoimentos:

Mariana Roque e sua filha e sua filha Mariana

Mariana Roque e sua filha e sua filha Marina

” Eu acredito que ela ainda nunca tenha passado por nenhuma situação de preconceito, ela estuda em uma escola particular e é a única negra da classe. Sempre está com o cabelo solto e por onde passa recebe elogio por conta de seus cachinhos. Ela diz que seus cabelos são de priencesa e simplismente ama os seus cachos. Nós (os pais) incentivamos e elogiamos muito, isso dá confiança para ela. Faça hidratação a cada quinze dias (creme de hidratação, azeite de oliva, bepantol, mel). Passou atividor de cachos da capicillin ou creme de pentear da Natura da Cachos.”

Vera Theodoro e Ronaldo Rodrigues com sua filha Lara

Vera Theodoro e Ronaldo Rodrigues com sua filha Lara

“Somos uma família unida, incentivamos a Lara falando com tato que ela é bela e a explicando o porque ela deve amar os cachinhos, já que onde passa todos encantam e ela sempre é convidada para desfilar em lojas infantis, por causa do estilo próprio. Tanto que ela foi chamada agora para um teste de propaganda, em que estão precisando de menina com cabelo igual ao da Lara. Digo que Papai do céu fez as filhas parecidas com as mamães rss. A respeito de preconceito, ela teve na escola. As menininhas com cabelos lisos (a própria professora me chamou e conversou comigo) e me mostrou quem são, pegaram no cabelo dela fazendo como se fosse uma buzina, e a chamaram de cabelo pra cima e que o cabelo dela não balança. Ela estava chorando muito quando eu fui busca-la, dizendo que não queria ir mais pra escola, que estavam rindo do cabelo dela que é xuá. Foi difícil explicar, fazer com que ela se aceite, mas graças a Deus estamos conseguindo, porque hoje ela mesma pede pra deixar solto. Eu cuido dos cabelos dela igual faço com o meu, com mascaras hidratantes e se muita receita caseira por ex: azeite e leite com creme, hidrato e fica super macio. vou te enviar uma foto minha e de meu esposo pra você ver a misturinha que se formou a Lara. ”

Estes foram os depoimentos, queria ressaltar que a família é essencial na aceitação da criança e no desenvolvimento de sua auto-estima, por isso a família deve estar sempre por perto, elogiando e estimulando a aceitação. É importante a família estar preparada com algum caso de preconceito ou bullying para dar apoio a criança, caso venha a acontecer. E as mamães e papais cacheados, é bacana dar o exemplo. Mesmo quem não é cacheado deve ensinar o filho como cuidar dos cachos, sejam eles ondulados ou afros.

Você já passou por alguma trauma de infância por ter cabelo cacheado? Teve o apoio da família? Se tem filhos como ajuda eles a se aceitar? Deixem comentários contando as experiencias de vocês, beijos!

Leia também: Como incentivar a aceitação do cabelo natural em crianças

Recomendados para você

34 Comentários

  • Reply 6 de agosto de 2014 at 16:20

    Eu acho que foi bem isso que nos faltou na infância… Minha mãe não sabia cuidar do meu cabelo, que sempre foi cacheado e volumoso. Eu lembro que ela penteava ele seco (!!!) e ele ficava tipo o da Gal Costa, e eu odiava. Tanto é que, com 10 anos, eu já fazia de tudo pra ele ficar liso e baixinho. Lembro quando ganhei minha primeira chapinha, uma amiga me falou: pra vc ficar bonita, agora só falta você tirar os óculos.
    Não posso culpar a minha mãe, porque ela também tem cabelos cacheados e nunca soube cuidar. Acho que o dia que eu tiver filhos, eles herdarão meus cachinhos, e vou fazer de tudo pra eles se aceitarem, pra não terem que passar metade da vida alisando, como eu fiz.

    • Reply 6 de agosto de 2014 at 16:21

      ops *herdarão!

    • Reply Larissa Konze 6 de agosto de 2014 at 18:46

      Rê, minha mãe era quem cuidava dos meus também, e eu sempre dizia para ela fazer tranças apertadas e deixar a raiz bem puxada, lembro que ela puxava muito quando penteava. Porém o cabelo da minha mãe é ondulado e armado então ela nunca soube muito como cuidar também. Compartilho da mesma opnião e quero ensinar meus filhos (quando eu tiver) desde pequenos o quanto seus cachos são lindos.

  • Reply Caroline Ribeiro 6 de agosto de 2014 at 19:28

    Acho super importante essa aceitação e incentivo da parte da familia. Vai ajudar muito a criança, masmo que ela encontre discriminação fora de casa.

    • Reply Larissa Konze 6 de agosto de 2014 at 19:39

      Caroline, esse é realmente o ponto, se ela for discriminada na rua, mas tiver apoio, é mais fácil de ela lidar com a situação e superar.

      Beijos, Lari!

  • Reply Jozitaa 8 de agosto de 2014 at 14:35

    Situação parecida passei eu, o cabelo da minha é liso escorrido, (herança indígena)eu puxei os toinhoinhoin do meu pai, pensa na dificuldade que a pobre da minha mãe encontrava em arrumar meu cabelo, fora que não crescia de jeito maneiro, situação diferente do dela, que cresce 1 metro por mês…kkk…quando fiquei adolescente comecei com as químicas no cabelo, mas quando minha linda sobrinha nasceu com os cabelos toinhoinhoin também, me deu saudades dos cachinhos e comecei com o processo da transição, hoje tenho prazer em cuidar do meu o do dela, e entendi que meu cabelo é diferente do da minha mãe, mas que cada um tem a sua beleza!!!

    • Reply Larissa Konze 11 de agosto de 2014 at 17:15

      É exatamente isso Jozitaa, nenhum tipo de cabelo é melhor que outro, e mesmo que fosse, qual seria a graça, não é? A diversidade é linda e essa atitude de cuidar dos cachos da sua sobrinha é maravilhosa! Bela atitude, parabéns!

      Beijos!

  • Reply Bruna 16 de agosto de 2014 at 17:35

    Desde pequena minha mãe sempre me orientou, cuidou sempre muito bem (melhor do que eu agora haha) dos meus cachos. Ensinou que eu nunca deveria fazer nada no meu cabelo para mudá-lo e para não me tornar escrava de química e opressão sobre como deveria ser meu cabelo. Hoje, percebo o tamanho do bem que ela me fez, da orientação, dos elogios que recebi dela e inclusive do meu pai que me elogiava e apoiava. Hoje não me vejo sem meus cachinhos que combinam comigo e com a minha identidade. Quando mais velha já ouvi falarem muito ” porque vc não alisa?” “leãozinho”… E por estar devidamente orientada nunca nada diso me abalou. Eu respondia ” porque vc alisa?” Recentemente ouvi porque eu não alisava e respondi “meu cabelo, segue minha ideologias”

    • Reply Larissa Konze 16 de agosto de 2014 at 23:17

      Oi Bruna, tudo bem? É maravilhoso ter o apoio da família, porque passamos a ser mais seguros, e adorei sua resposta, o importante é não dar ouvidos e estar feliz e bem resolvida consigo mesma!

  • Reply Bruna 16 de agosto de 2014 at 17:39

    Quabdo eu falei isso do meu cabelo seguir minhas ideologias, percebi algumas meninas revirandos os olhos. Dane-se enquanto elas gastam dinheiro para alisar, eu junto e uso para viajar me aceitando! Haha
    Abre espaço que vou passar com os meus cachos! “em terra de chapinha, quem tem cachos é rainha”

    • Reply Larissa Konze 16 de agosto de 2014 at 18:22

      É um investimento bem melhor, não dá pra dar importância pra esse tipo de pessoa, o importante é se amar e se aceitar, eu não recrimino quem alisa, desde que seja por que a pessoa se sente bem assim, não por padrão sabe? Mas sou e serei sempre a favor da naturalidade!

  • Reply Bruna 16 de agosto de 2014 at 17:40

    Tantos cachos quanto afros! <3

    • Reply Larissa Konze 16 de agosto de 2014 at 18:21

      Bruna com certeza, e aqui quando me refiro a palavra “cachos” também estou me referindo aos afros, porque pra mim eles são um tipo de cacho!

  • Reply Isa 16 de agosto de 2014 at 18:28

    Quando eu era criança, estudava em escola particular, mas diferente do relato acima eu sofri bullying… Eu não deixava meu cabelo solto NUNCA, vivia dia e noite usando tranças. Então, ainda nova (não lembro a idade), comecei a usar produtos químicos. O primeiro ‘relaxou’ meu cabelo, mas seu efeito durava muito pouco, além disso eu não cuidava, pois não tinha incentivo e nem orientação, mudei para um alisante (que uso desde os 11 ou 12 anos), ato do qual me arrependo, pois meu cabelo não tem mais brilho nem vida! :/
    Hoje, tenho quase 16 anos, já estou uns 3 meses sem passar produtos químicos, e desejo reassumir os meus cachos afros e me libertar! 0/
    Seu blog me inspira… :3
    Bjs

    • Reply Larissa Konze 16 de agosto de 2014 at 23:10

      Fico feliz em saber que ajudamos, e infelizmente há muitos casos de bullyng, também passei por isso na escola e aprendi que nós devemos nos amar e aceitar!

  • Reply Faça Amor, Não Faça Chapinha 19 de agosto de 2014 at 00:19

    E não só dizer que ela é linda, elogiá-la que ela é esperta, inteligente ou criativa leva a criança a deixar de se importar menos com a aparência, e se ligar em outras coisas nela, e que ela olhe outras coisas nos seus amiguinhos!

    • Reply Larissa Konze 20 de agosto de 2014 at 21:09

      Isso mesmo, afinal aparencia não é tudo, o interior vale muito mais!

      =D

  • Reply Camila A. 20 de agosto de 2014 at 20:35

    Cresci nos anos 90, logo, ninguém sabia direito cuidar de cabelos cacheados. Lembro que desde pequenininha eu odiava penteá-los, mas minha mãe e minhas tias diziam que era importante e penteavam meus cabelos a seco. Sei que não era por maldade, era puro desconhecimento mesmo. Era adolescente no inicio da “ditadura da chapinha” e ouvi de um rapaz muito idiota que eu “até seria bonita, não fosse meu nariz e meu cabelo”, porém eu nunca quis alisá-los. Queria que eles tivessem nascido naturalmente lisos, como o dos meus irmãos (sou a mais velha de quatro filhos e fui a única que herdou os cachos do meu pai e da minha avó materna), entretanto, assim que produtos de melhor qualidade começaram a entrar em casa e comecei a engatinhar nos cuidados com meus cabelos, eu passei a amá-los mais que tudo. Hoje em dia tenho orgulho de dizer que passei chapinha no cabelos duas vezes (uma aos 15 e outra aos 22) e ODIEI ambas as vezes. Nunca precisei passar por transição nem nenhuma das outras agruras que tantas cacheadas e crespas passam para aprenderem a amar seus cabelos como eles são. E fico profundamente irritada quando vejo pais irresponsáveis incutindo na cabeça de seus filhos que seus cachos são “medonhos e precisam ser domados”. Entrei em estado de choque, há alguns anos, porque na escolinha do meu irmão tinha UM MONTE de meninas com os cabelos alisados. Isso mesmo, crianças de 4 ou 5 anos NO MÁXIMO! Por isso acho de suma importância botar juízo na cabeça desses indivíduos.
    Enfim, muito pertinente a matéria.
    Beijinhos e sucesso com o site!

    • Reply Larissa Konze 20 de agosto de 2014 at 21:06

      É ha um tempo atrás não existia muito dos produtos que existem hoje, a gama de produtos capilares inclusive os exclusives para cabelos cacheados cresceu muito, por isso que eu digo hoje em dia não há mais justificativa pra dizer que vai alisar o cabelo do filho (a) por que é mais fácil, é tudo mentira, qualquer pai interessado vai em busca de produtos adequados.

      Obrigada pelos elogios! Beijos!

  • Reply 3 documentários que toda crespa/cacheada precisa ver | Cacheia! 21 de agosto de 2014 at 14:16

    […] Top 10 das atrizes crespas e cacheadas do cinema Eles também podem – Matheus Lobo Por que incentivar os cachos na infância? 10 receitas incríveis para cabelos cacheados com apenas dois ingredientes Receita caseira […]

  • Reply Gabriela 21 de agosto de 2014 at 17:30

    Nada mais belo do que deixar o natural e se aceitar! Cabelos cacheados quando são alisados não ficam tão bonitos como os cabelos lisos naturais e os cabelos lisos quando enrolados também não ficam tão bonitos como os cacheados naturais! Ambos são lindos, mas quando feitos pela própria natureza e amados pelos donos… Se amar e se cuidar é fundamental para destacar sua beleza! Bjss

    • Reply Larissa Konze 25 de agosto de 2014 at 13:16

      Concordo e acredito que o formato de rosto costuma combinar com o cabelo natural! É essencial se assumir e se amar, viva a naturalidade!

  • Reply vanessa quimas freitas 22 de agosto de 2014 at 21:16

    Desde pequena sofri muito com meus cabelos, eles tem cachos e volume.só ficava com eles amarrados , minha auto estima era super baixa. Tinha que conviver com os apelidos e piadas…
    Durante um tempo usei chapinha, mas acabei com meus cabelos…
    Felizmente aos 32 anos fui mãe pela segunda vez,e ganhei uma menina linda , igual a mim…toda cacheada….foi ai que eu , Vanessa me. aceitei!!;
    Hoje sou feliz,realizada e linda, adoro meus cachos!!!

    • Reply Larissa Konze 25 de agosto de 2014 at 13:15

      É emocionante sua história fez muito bem em se aceitar e o melhor é que a sua filha já vai crescer tendo exemplo em casa!

  • Reply Débora 3 de setembro de 2014 at 23:23

    Essa semana perdi uma grande batalha familiar. Tenho uma prima de 8 anos, linda e super esperta, que tem um cabelo 3A maravilhoso. Tinha. Ela chegou na minha casa um dia dizendo que queria alisar o cabelo (a mãe e a irmã alisam, mas não tem cabelo cacheado como ela, além das outras primas que moram perto que tb não usam cabelo cacheado). Ela passou as férias comigo e sempre que ela me via fazer alguma coisa no cabelo, pedia pra eu tb fazer no dela. Brincamos várias vezes de salão de beleza, ensinei pra ela como ela devia passar o shampoo só na raiz, que tinha que hidratar sempre que lavasse, que o cabelo ficaria bem definido se ela ‘apertasse’ o cabelo pra cima, e outras técnicas, e tentando resgatar nela a consciência de que ela devia gostar do cabelo que tem, que é tão lindo. Um dia depois das férias ela até me ligou e disse que tinha lavado o cabelo do jeitinho que eu ensinei! Achei um amor! Porém, ontem fiquei sabendo que a mãe dela permitiu que uma das minhas primas fizesse um ‘botox capilar’ nela… ela perdeu todos os cachinhos lindos que tinha… Já tinha tentado conscientizar minha tia do melhor jeito de arrumar o cabelo dela, e que a química não era a solução, mas infelizmente ela já tinha a vontade de alisar, e eu não sou a mãe, então… mas fico mt frustrada quando esse tipo de coisa acontece… Enfim, desculpem o desabafo, achei que era pertinente com o tema. Acompanho o blog desde o início e tá mais lindo a cada dia, parabéns pelo trabalho. Beijos!

    • Reply Larissa Konze 6 de setembro de 2014 at 19:08

      Olá Débora, tudo bem!?

      Fique a vontade para desabafar, é triste mesmo porém ainda talvez de tempo de conscientiza-la a voltar aos cachos, volte a conversar com a mãe dela e com ela, talvez ela volte aos cachinhos, vai ser complicado, mas o importante é não desistir e acho muito linda sua atitude de ensinar ela!

      Parabéns!

  • Reply Tainá 24 de novembro de 2014 at 16:24

    Meu cabelo não era tão cacheado como agora, mas minha mãe enrolava eles ainda molhados e ficava um cachinho de Cachinhos Dourados rsrs Quando eu era bebê parecia um querubim hahaha Todo mundo da minha família tinha cabelo liso, mas todo mundo do bairro tinha cabelo cacheado, eu sempre quis me misturar com as outras crianças, queria ser morena, baixinha e gordinha, então gostava que pelo menos meu cabelo fosse parecido com o do resto das meninas. Hoje ele é beeeeem mais cacheado e volumoso. Quando eu estava na pré escola minha mãe cortou ele bem curto, acho que foi a unica época que ele ficou descontrolado e ninguém dava jeito hahah

    • Reply Larissa Konze 25 de novembro de 2014 at 11:29

      Haha, é comum ás mães irem cortando o cabelo e não dar certo até que um dia elas acertam, aconteceu comigo!

  • Reply Jussara 12 de janeiro de 2015 at 22:41

    Isso aí , super apoio os cachos desde pequenas! Cresci tendo em mente que o cabelo liso era o cabelo que fazia sucesso o cabelo mais aceitável pela sociedade e é mesmo , mais já está na hora de mudar !!! Cresci fazendo escova e fazendo ” tramentos ” quimicos que por pouco quase fiquei careca , de tanto me matar e matar meu cabelo na prancha e na quimica ! Mais em fim são 5 meses de pura felicidade eu AMO meu cabelo eu sou APAIXONADA com meus cachos e não troco por nada !!! #CacheadaSim !!!

    • Reply Mariana 15 de janeiro de 2015 at 22:34

      É isso aí, Jussara!
      Acho que todas nós temos uma história parecida para contar e ainda bem que todas entenderão que cabelo cacheado é lindo, SIM!

      Um beijo e se precisar de ajuda, conte com a gente ;)

  • Reply Tuanne 20 de janeiro de 2015 at 23:52

    Minha mãe alisou seu cabelo, desde nova, mas me incentivava a manter meu cabelo cacheado, dizia que era lindo. Para mim foi mais fácil, pq meu cabelo quando tinha meus 5-8 anos era liso e foi cacheando até ficar beeeeem cacheado como é hoje. Então não sofri aqueles comentários horríveis quando muito nova, só depois de crescida, quando já tinha mais coragem pra aguentar aquilo sem sucumbir a ditadura lisa. Já havia sofrido com o meu traço negro da testa, que sempre foi ofendido, então ficou mais fácil passar por situações relacionadas aos meus cachos. Eu mesma por muito tempo reclamei, por meus cabelos terem cacheado com a idade, desejava que voltassem a ser lisos naturalmente. Porém continuava com meus cachos, sem nunca pensar em optar por oprimir por alisamento os meus cabelos. Hoje eu passo para minha irmã, falando sobre seus lindos cabelos. Ela, com apenas 2 anos, escutou da professora que seu cabelo não era macio e devia ficar preso. Imaginem minha raiva. Mas lidamos com isso e espero não passar muito mais por essas situações. Amo meus cachos demaaaais hoje em dia!!!!

    • Reply Larissa Konze 26 de janeiro de 2015 at 00:48

      Tuanne, meu conselho é denuncie essa professora, racismo é crime e vindo de uma pessoa que deveria “cuidar e ensinar crianças” é preocupante, sugiro que fale com a direção dessa escola e se não resolver leve o caso a polícia. Sobre o seu cabelo, fico feliz que tenha se aceitado, é um sentimento maravilhoso e parabéns com a atitude com sua irmã.

      Um super beijo!

  • Reply Como incentivar a aceitação do cabelo natural em crianças | Cacheia! 20 de março de 2015 at 01:01

    […] época traumática de escola, das piadinhas com nossos cabelos, da falta de representação. A Lari já escreveu sobre a importância de incentivar a aceitação do cabelo natural das crianças, porém, partindo pro plano prático, como fazemos […]

  • Reply 8 dicas para você aprender a cuidar do cabelo cacheado do sua filha(o) | Cacheia! 17 de junho de 2015 at 08:01

    […] Por que incentivar os cachos na infância? da Lari […]

  • Deixe um comentário!

    error: Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido sem permissão prévia e sem atribuição dos créditos. Blog Cacheia 2013-2016.